Se seguir indicadores, Curitiba declara bandeira laranja | Jornal Plural
19 nov 2020 - 18h27

Se seguir indicadores, Curitiba declara bandeira laranja

Há cinco dias o índice criado pela Prefeitura está acima de 2, indicando claramente a bandeira laranja

Curitiba completou nesta quinta-feira (19) cinco dias com os indicadores do Sistema de Monitoramento da Covid-19 com pontuação acima de 2, indicando claramente a retomada da bandeira laranja pelos critérios que a própria prefeitura estabeleceu. Hoje, o cálculo do indicador ficou em 2,39.

Para ficar abaixo de 2 nesta sexta-feira (20), Curitiba terá que ter menos de 80% de ocupação nas UTIs Covid-19. No momento, a lotação está em 86%, com seis hospitais já sem leitos de UTI disponíveis.

Outra hipótese é que a SMS opte por reabrir leitos de UTI, reduzindo o percentual de ocupação e evitando a declaração de bandeira laranja como já fez em outra ocasião.

Os dados usados pelo Plural para o cálculo e a tabela com o cálculo completo estão disponíveis aqui.

Indicador inadequado

O Sistema de Monitoramento da Covid-19 foi estabelecido pela SMS em 9 de junho como forma de informar a situação da cidade. Pelo sistema, 9 indicadores são calculados com base nos números da Covid-19 na cidade. No fim, é feita uma média ponderada que confere diferentes pesos a diferentes itens.

Em ação movida pelo Ministério Público contra a Prefeitura de Curitiba, o promotor Marcelo Paulo Maggio declara ser inadequado o sistema municipal para “prevenção e ao enfrentamento da Covid-19”. Ele havia pedido à Justiça uma medida cautelar para implantação da matriz de risco indicada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS).

O pedido foi rejeitado pela Justiça em duas instâncias e um último recurso ainda tramita na corte. Mas as questões levantadas pelo promotor reverberam entre profissionais ouvidos pelo Plural. A principal é o sistema de cálculo que compara a semana atual com a anterior, o que faria ele cego a mudanças menos bruscas (como o que se registrou há quatro semanas).

O MP também questionou a ausência do índice de isolamento social e o de ocupação de leitos no cálculo. Este último é usado de forma indireta no Sistema da prefeitura. O Plural já noticiou que o sistema de alerta tem uma chance quase inexistente de determinar a bandeira vermelha.

A matriz do CONASEMS, por exemplo, inclui o cálculo do tempo de esgotamento da estrutura de UTIs, também ausente na versão da SMS.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assuntos:

Últimas Notícias