Curitiba burla própria regra para evitar fechamento do comércio | Jornal Plural
6 out 2020 - 1h02

Curitiba burla própria regra para evitar fechamento do comércio

Cidade ficou com poucos leitos disponíveis e teria de fechar lojas e mercados; mas subitamente o critério utilizado para definir o risco da Covid mudou

Documentos obtidos pelo Plural demonstram que a Prefeitura de Curitiba manipulou os critérios técnicos utilizados para definir as restrições na Cidade, de modo a evitar que houvesse novo fechamento do comércio na semana passada. Faltando pouco mais de um mês para a eleição, a Prefeitura, caso seguisse os critérios que ela própria instituiu, teria de determinar a chamada ‘quarentena de domingo’, que fecha mercados e comércios no fim de semana, além de bares. Mas a opção foi outra.

No dia 2 de outubro, a Secretaria de Saúde de Curitiba divulgou uma planilha com os cálculos relativos à semana. O resultado indica que a nota da Cidade, que determina o que deve ser feito, estava em 1,78. Pela tabela, isso indica que a Capital estava tranquilamente na bandeira amarela, sem maiores restrições.

No entanto, a planilha mostra que os critérios do indicador 7 (total de leitos livres) mudaram de uma semana para outra, sem qualquer explicação. Caso fossem utilizados os mesmos critérios que vinham sendo seguidos desde o começo da pandemia, a falta de mais leitos vagos teria levado Curitiba necessariamente para a bandeira laranja.

Na semana que encerrou no dia 2, a Capital contava com 76 leitos vagos, o que pelo critério anterior apontava para bandeira vermelha – e ajudaria a levar o número geral para a bandeira laranja. Mas, subitamente, essa quantidade de leitos passou a contar como bandeira amarela.

No início de setembro, o critério (à direita) definia bandeira vermelha para um total de leitos livres inferior a 84
Já no dia 2 de outubro, o critério (à direita) para bandeira vermelha baixou para 28, ou menos, leitos livres

Com o índice 1 neste indicador, o resultado do cálculo caiu de 2,18 para 1,78, ou seja, do indicador de bandeira laranja para bandeira amarela.

Desde o lançamento do Sistema de Monitoramento, a análise do índice é feita na sexta-feira, portanto, o resultado acima de 2 no dia 2 de outubro indicaria o fim da bandeira amarela e a volta para a bandeira laranja depois de apenas uma semana de alerta mais brando.

Não há no documento publicado no site da Prefeitura nenhuma explicação para a mudança no critério. As faixas de valores anteriores estavam sendo usadas desde junho, como mostram documentos enviados pela própria Secretaria para o Plural. Confira abaixo os documentos na íntegra:

No dia 1º de outubro, o Plural enviou solicitação à Secretaria Municipal de Saúde e ao Comitê de Ética e Técnica Médica pedindo explicações sobre os cálculos. Não houve resposta. Continuamos aguardando.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

2 comentários sobre “Curitiba burla própria regra para evitar fechamento do comércio

  1. Precisamos de noticias assim. O bom jornalismo vai em busca da verdade de forma crítica e imparcial.
    A lástima é que toda a imprensa curitibana está servindo o poder político e/ou mercadológico.
    Isso só pode conduzir a sociedade a um beco sem saída.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias