Volta às aulas presenciais é prioridade, diz MP | Jornal Plural
30 mar 2021 - 23h55

Volta às aulas presenciais é prioridade, diz MP

Retomada deve ser para as Redes Pública e Privada, mas necessita de respaldo científico do Executivo

Após várias solicitações sobre um posicionamento com relação à volta às aulas presenciais no Paraná, o Ministério Público emitiu nota sobre o tema. Nela, o órgão afirma que somente o Executivo tem o poder de autorizar ou proibir a retomada, porém, esta deve estar respaldada em critérios técnico-científicos e evidências epidemiológicas sobre a atual fase da pandemia. Neste caso, o retorno deve ser prioritário em relação a outras atividades não essenciais.

A autorização ou proibição das aulas presenciais deve ainda “assegurar o tratamento equânime às redes de educação pública e privadas, atingindo de forma igualitária os alunos de um mesmo ente federativo”. Estados e municípios precisam também assegurar a oferta do ensino na modalidade não presencial, ficando à escolha dos pais e responsáveis.

“Havendo cenário epidemiológico favorável, o retorno das atividades educacionais presenciais deve ser considerado prioritário em relação a qualquer outro tipo de atividade não essencial, com a observância da devida fundamentação técnico-científica do ato administrativo e da indispensável observância de todos os cuidados sanitários.”

Ainda assim, há de se considerar o cenário pandêmico e “observar que nenhum bem ou direito pode ter primazia sobre o direito à vida, respeitados os princípios legais da proteção integral e prioritária, do superior interesse da criança e do adolescente, dentre outros que os protegem como sujeitos de direitos”.

Só com vacina

Nesta semana, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM) afirmou que as aulas presenciais na Capital só serão retomadas após a vacinação de todos os professores. Porém, a Prefeitura não tem data prevista para imunização dos 45 mil educadores aptos a receber a vacina na Cidade – que suspendeu a vacinação da primeira dose em idosos por falta de estoque.

A priorização dos professores na vacinação também foi defendida pelo governador Ratinho Jr (PSD) nesta terça-feira (30). Segundo ele, o Estado pretende vacinar ainda em abril os profissionais da Educação, e também os policiais, para que em maio as aulas presenciais possam retornar.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias