Sul tem 41 Unidades de Conservação administradas pelo ICMBio | Jornal Plural
Clube Kotter
27 maio 2020 - 21h06

Sul tem 41 Unidades de Conservação administradas pelo ICMBio

O Paraná possui 17 destas áreas de preservação; as maiores ficam no Noroeste e no Litoral do Estado

O Sul do Brasil, como as outras quatro grandes regiões federativas, tem várias unidades de conservação, podendo ser denominadas: Áreas de Proteção Ambiental; Áreas de Relevante Interesse Ecológico; Estações Ecológicas, Florestas Nacionais, Parques Nacionais ou Reservas Biológicas.

Entre os estados do Sul, o corredor biológico marinho e de Mata Atlântica possui 41 Unidades de Conservação (UCs) no ICMBio, que somam área de mais de 26.000 km², quase o tamanho de um país europeu como a Bélgica, de 30.510 km².

No caso do Paraná, a maior UC é a Área de Proteção Ambiental Ilhas e Várzeas do Rio Paraná, bioma Mata Atlântica de 1.005.188 hectares criada no ano de 1997, em Umuarama, no Noroeste do Estado. A segunda maior Unidade de Conservação paranaense é a APA de Guaraqueçaba, bioma Marinho Costeiro de 282.446 hectares criado em 1985, em Antonina, no Litoral.

Conheça quais são as reservas, parques, florestas e refúgios ambientais que compõem as Unidades de Conservação Ambiental administradas pelo governo federal.

Paraná

– 02 Áreas de Proteção Ambiental (APA)

APA Ilhas e Várzeas do Rio Paraná (bioma Mata Atlântica de 1.005.188 hectares criada em 1997 em Umuarama/PR); e APA de Guaraqueçaba (bioma Marinho Costeiro de 282.446 hectares criado em 1985 em Antonina.

– 02 Estações Ecológicas (ESECs)

ESEC da Mata Preta (bioma Mata Atlântica de 6.573 hectares criada em 2005 em Palmas); e ESEC de Guaraqueçaba (bioma Marinho Costeiro de 4.370 hectares criado em 1982 em Guaraqueçaba).

– 02 Florestas Nacionais (FLONAs)

FLONA de Assungui (bioma Mata Atlântica de 490 hectares criada em 1968 em Campo Largo); e FLONA de Piraí do Sul (bioma Mata Atlântica de 150 hectares criada em 2004 em Piraí do Sul).

– 07 Parques Nacionais (PARNAs)

PARNA das Araucárias (bioma Mata Atlântica de 12.809 hectares criado em 2005 em Palmas); PARNA de Saint-Hilaire-Lange (bioma Mata Atlântica de 24.352 hectares criado em 2001 em Matinhos); PARNA de Foz do Iguaçu (bioma Mata Atlântica de 185.262 hectares criado em 1939 em Foz do Iguaçu); PARNA do Superagui (bioma Marinho de 33.860 hectares criado em 1989 em Guaraqueçaba); PARNA dos Campos Gerais (bioma Mata Atlântica de 21.298 hectares criado em 2006 em Ponta Grossa); PARNA das Ilhas dos Currais (bioma Marinho Costeiro de 1.359 hectares criado em 2013 Matinhos); e PARNA Guaricana (bioma Mata Atlântica de 49.286 hectares criado em 2014 nas cidades de São José dos Pinhais, Morretes e Guaratuba.

– 03 Reservas Biológicas (REBIOs)

REBIO Bom Jesus (bioma Mata Atlântica de 34.179 hectares criado em 2012 em Antonina); REBIO das Araucárias (bioma Mata Atlântica de 14.930 hectares criado em 2006 em Ponta Grossa); e REBIO das Perobas (bioma Mata Atlântica de 8.716 hectares criado em 2006 em Tuneiras do Oeste/PR).

– 01 Refúgio de Vida Silvestre (REVIS)

REVIS dos Campos de Palmas (bioma Mata Atlântica de 16.594 hectares criado em 2006 em Palmas).

Corredor de biodiversidade da Mata Altântica entre as BRs 277 e 376, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Foto: Google Maps

Sul

05 APAs – Áreas de Proteção Ambiental

APA Anhatomirim (4.436,59 hectares de bioma costeiro desde 1992 em Florianópolis-SC); APA da Baleia Franca (154.867,40 hectares de bioma costeiro em Imbituba/SC desde 2000); APA das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná (1.005.188,39 hectares de bioma Mata Atlântica em Umuarama/PR desde 1997); APA de Guaraqueçaba (282.446,36 hectares de bioma costeiro em Antonina/PR desde 1985, e base avançada em Guaraqueçaba/PR); e APA do Ibirapuitã (316.792,02 hectares de bioma pampa desde 1992 em Santana do Livramento/RS).

01 ARIE – Área de Relevante Interesse Ecológico

ARIE Serra da Abelha (5.016,60 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1990 em Ibirama/SC).

05 ESECs – Estações Ecológicas

ESEC Estação Ecológica da Mata Preta (6.573,48 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2005 em Palmas-PR); ESEC da Mata Preta Aracuri-Esmeralda (276,98 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1981 em Muitos Capões/RS); ESEC Carijós (759,34 hectares de bioma marinho costeiro desde 1987 em Florianópolis/SC); ESEC de Guaraqueçaba (4.370,15 hectares de bioma marinho desde 1982 em Guaraqueçaba/PR); e ESEC do Taim (32.806,31 hectares de bioma marinho desde 1986 em Rio Grande/RS).

10 FLONAs – Florestas Nacionais

FLONA de Assungui (490,81 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1968 em Campo Largo/PR); FLONA de Caçador (706,5300 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1968 em Caçador/SC); FLONA de Canela (563,5200 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1968 em Canela/RS); FLONA de Chapecó (1.604,35 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1968 em Chapecó/SC); FLONA de Ibirama (519,35 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1988 em Ibirama/SC); FLONA de Irati (3802,4800 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1968 em Irati/SC); FLONA de Passo Fundo (1333,6100 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1968 em Passo Fundo/RS); FLONA de Piraí do Sul (150,61 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2004 em Piraí do Sul/PR); FLONA de São Francisco de Paula (1.615,59 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1941 em São Francisco de Paula/RS); e FLONA de Três Barras (4.385,33 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1968 em Canoinhas/SC).

13 PARNAs – Parques Nacionais

PARNA da Lagoa do Peixe (36.721,71 hectares de bioma marinho costeiro desde 1986 em Mostardas/RS); PARNA da Serra do Itajaí (56.918,11 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2004 em Blumenau/SC); PARNA da Serra Geral (17.301,89 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1992 em Cambará do Sul/RS); PARNA das Araucárias (12.809,59 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2005 em Palmas/PR); PARNA de Aparados da Serra (13.141,05 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1959 em Cambará do Sul/RS); PARNA de Ilha Grande (76.138,19 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1997 em Umuarama/SC); PARNA de Saint-Hilaire-Lange (24.352,43 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2001 em Matinhos/PR); PARNA de São Joaquim (49.672,38 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1961 em Urubici/SC); PARNA do Iguaçu (185.262 hectares de bioma Mata Atlântica desde 1939 em Foz do Iguaçu/PR); PARNA do Superagui (33.860,3600 hectares do bioma marinho desde 1989 em Guaraqueçaba, PR); PARNA dos Campos Gerais (21.298,91 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2006 em Ponta Grossa/PR); PARNA Guaricana (49.286,87 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2014 Curitiba/PR, sede ainda ICMBio de Curitiba); e PARNA das Ilhas dos Currais (1.359,70 hectares de bioma marinho costeiro desde 2013 em Matinhos/PR).

04 REBIOs – Reservas Biológicas

REBIO Bom Jesus (34.179,74 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2012 em Antonina/PR); REBIO das Araucárias (14.930,49 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2006 em Ponta Grossa/PR); REBIO das Perobas (8.716,13 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2006 em Tuneiras do Oeste/PR); e REBIO do Arvoredo (17.104,60 hectares de bioma marinho costeiro desde 1990 em Florianópolis/SC);

01 RESEX – Reserva Extrativista

RESEX Pirajubaé (1.712,08 hectares de cioma marinho costeiro desde 1992 em Florianópolis/SC).

02 REVISs – Refúgios de Vida Silvestre

REVIS da Ilha dos Lobos (142,39 hectares de bioma marinho costeiro desde 2005 em RS); e REVIS dos Campos de Palmas (16.594,17 hectares de bioma Mata Atlântica desde 2006 em Palmas-PR).

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias