Capital bate recorde de novos casos de Covid-19 | Jornal Plural
4 dez 2020 - 19h50

Capital bate recorde de novos casos de Covid-19

Nas últimas 24 horas, foram 1.753 novas infecções e 19 mortes, maior número desde agosto

Nesta sexta-feira (4), a cidade de Curitiba registrou um novo recorde no número de infecções nas últimas 24 horas. Foram 1.753 pessoas que tiveram o diagnóstico de Covid-19 confirmado. Além disso, o número de mortes no mesmo período foi de 19, o mais alto desde 20 de agosto.

Assim, a Capital paranaense acumula 84,4 mil casos confirmados de coronavírus. O número de mortos chegou à marca de 1,8 mil. Além disso, existem atualmente 13,2 mil casos ativos na cidade, ou seja, que estão transmitindo o vírus para outras pessoas.

Nas últimas semanas, Curitiba e Região Metropolitana tiveram grande aumento das infecções de Covid-19. Como resultado, os hospitais das redes pública e privada têm enfrentado dificuldades para atender ao aumento da demanda por leitos de enfermaria e de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), inclusive por falta de profissionais de saúde.

Hospitais públicos e privados no limite

Segundo o sistema de Dados Abertos da Prefeitura de Curitiba, dos 344 leitos de UTI exclusivos para pacientes infectados ou com suspeita de coronavírus, apenas 19 estão livres, ou seja, uma ocupação de 94%. As vagas em enfermarias não apresentam cenário melhor, com uma ocupação de 81%, apesar do número de leitos ter subido de 453 para 463.

Entre os hospitais da Capital, seis estão com suas UTIs do SUS exclusivas para combater a pandemia completamente lotadas. São eles: Hospital do Idoso, Hospital Erasto Gaertner, Santa Casa de Curitiba, Hospital Evangélico, Hospital São Vicente e Hospital Infantil Pequeno Príncipe.

Além disso, o Pequeno Príncipe, o Erasto, o Hospital da Cruz Vermelha e o Complexo do Hospital das Clínicas (Adulto e Pediátrico) também contam com as suas enfermarias 100% ocupadas.

Também os hospitais particulares de Curitiba que não contam com leitos patrocinados pelo SUS continuam com suas UTIs lotadas. Desde o dia 22 de novembro, o Hospital Sugisawa e o Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG) não recebem mais pacientes infectados com o coronavírus que estejam em estado grave. Segundo um comunicado do HNSG no Facebook, tanto as enfermarias quanto as UTIs estão em sua “capacidade máxima de lotação”.

Mesmo na Região Metropolitana de Curitiba a situação também está crítica. O Hospital do Rocio, que conta com o maior número de leitos de cuidados intensivos do Estado, está 99% ocupado, restando apenas dois leitos de UTI dos 143 que são exclusivos para Covid-19. Já sua enfermaria está em uma condição melhor, com 43% de lotação.

Na mesma região, o Hospital São Lucas Parolin ainda consegue receber mais pacientes, já que sua UTI está 68% ocupada, com sete leitos vagos. E a enfermaria, 63% ocupada, conta ainda com 11 vagas.

Novas medidas para a contenção

Após o recorde de novos casos, o prefeito Rafael Greca (DEM) lançou nesta sexta-feira (4) um novo decreto para tentar diminuir a infecção pelo coronavírus na cidade. As novas medidas acontecem logo depois do  governo do Estado decretar um toque de recolher na última terça-feira (1) e a proibição de eventos em locais públicos com mais de 10 pessoas na quinta-feira (3).

Na Capital, que está atualmente com a bandeira laranja no alerta epidemiológico, eventos públicos ou privados passam a ser proibidos a partir de agora, incluindo bares, cinemas e casas noturnas. Todas as alterações no funcionamento de estabelecimentos da cidade podem ser conferidos aqui. Assim, a prefeitura espera controlar a circulação do vírus e diminuir a procura pelos hospitais da cidade.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias