Paraná proíbe eventos com mais de dez pessoas | Jornal Plural
3 dez 2020 - 23h45

Paraná proíbe eventos com mais de dez pessoas

A comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas também estão proibidos durante a madrugada

Para tentar conter o aumento de casos de Covid-19 no Paraná, o governo de Ratinho Jr (PSD) publicou, na noite desta quinta-feira (3), um novo decreto proibindo eventos e confraternizações em espaços públicos que reúnam mais do que dez pessoas. As exceções à decisão estadual são crianças de até 14 anos e eventos no formato drive-in (no carro). Todas as medidas começam a valer na próxima segunda-feira (7) e perduram por 15 dias, podendo ser prorrogadas.

Os cultos religiosos, no entanto, ainda podem acontecer desde que sigam as normas estipuladas por uma nova resolução da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa). Missas, cultos e celebrações devem acontecer em espaços que garantam uma distância mínima de dois metros entre cada pessoa. Além disso, a ocupação máxima é de 30% da capacidade máxima do local.

Além disso, também está proibida a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas das 23h às 5h em espaços públicos. A nova resolução do governo do estado complementa o toque de recolher, estipulado desde a última quarta-feira (2), que proíbe a circulação de pessoas em todo o estado.

Para garantir que as novas normas sejam seguidas, o decreto 6294/2020 estipula que a Vigilância Sanitária, a Sesa e a Secretara de Estado da Segurança Pública (Sesp) devem se organizar em conjunto em todas as cidades do Estado. Além disso, a Polícia Militar e a Guarda Municipal também serão responsáveis pela fiscalização para o cumprimento das novas normas.

Resoluções conjuntas

Segundo o governo, o novo decreto foi construído por meio do diálogo com 29 prefeituras que formam a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) para combater a circulação da Covid-19. A ideia é que cada cidade decrete suas medidas a partir das diretrizes decididas no encontro e estipuladas pelo decreto estadual.

Nesse sentido, a prefeitura de Curitiba prorrogou o decreto municipal do dia 27 de novembro que suspende atividades e aumenta a fiscalização nas áreas públicas, a partir do alerta epidemiológico de bandeira laranja. O governo do Estado espera que as outras cidades usem o decreto da Capital como exemplo para a construção das próprias normas.

A pandemia no Estado

Com isso, espera-se que o número de pessoas circulando pelas cidades diminua, principalmente os jovens. Assim, o número de infecções de Covid-19 também diminuiria. “É claro que o vírus não tem horário, mas cerca de 15% dos nossos leitos de UTI são usados em decorrência de traumas. Em muitos casos por pessoas que bebem, pegam o carro e acabam se acidentando”, disse Ratinho Jr ao anunciar as novas medidas.

O Estado enfrenta o esgotamento de leitos de UTI e de enfermaria que são voltados exclusivamente para Covid-19. Além disso, a criação de novos leitos é dificultada pela falta de profissionais de saúde em todo o Paraná.

Os únicos que podem circular durante a madrugada são profissionais e estabelecimentos considerados essenciais, como os da área de segurança pública, saúde, limpeza e que comercializam ou produzem alimentos. A lista completa pode ser conferida aqui.

O número de novos casos nas últimas 24h no Estado foi de 2,6 mil, em um total de 291,2 mil. Também foram registradas 75 mortes. Desde o início da pandemia 2,6 mil paranaenses morreram em decorrência do vírus, 1,7 mil somente em Curitiba.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias