Após desistir de campanha, Ney diz que não apoia Greca “nem que a vaca tussa” | Jornal Plural
6 set 2020 - 9h21

Após desistir de campanha, Ney diz que não apoia Greca “nem que a vaca tussa”

Deputado diz que amizade com Ratinho permanece a mesma, embora considere decisão de governador errada

O deputado federal Ney Leprevost (PSD) cedeu à pressão do governador Ratinho Jr. (PSD). Viu o apoio de seu maior cabo eleitoral se virar para a concorrência e não teve como manter a candidatura. Não seria capaz de se impor na convenção do partido; se vencesse a convenção, não teria apoio na campanha. Estava, como ele mesmo disse a amigos, num “pacau de bico”.

Na noite deste sábado, enviou por WhatsApp uma mensagem a amigos e apoiadores anunciando o que já era óbvio: estava retirando a candidatura. Horas depois, concedeu a seguinte entrevista ao Plural:

O sr. elencou vários motivos para a desistência. Mas a impressão é que o fator decisivo foi a falta de apoio do governador. Foi isso mesmo?
O que mais pesou foi a falta de recursos. Produtora de tv, advogados, comitês, cabos eleitorais, carros, material impresso; tudo isso custa muito caro. Os adversários tem milhões pra gastar. Eu, sem a possiblidade de fazer os jantares por adesão devido à demora para passar a pandemia, fiquei sem ter uma maneira eficaz de arrecadar fundos para a campanha.

Como o sr. viu a manobra do grupo do atual prefeito de colocar o vice no seu partido?
É evidente que não gostei da manobra. Me prejudicou muito. Mas do ponto de vista do prefeito, sem nenhuma ética, deve estar sendo considerada um sucesso absoluto .

O sr. de fato acredita que será inviável fazer uma campanha ética neste ano?
Acredito que a campanha para prefeito de Curitiba este ano será uma guerra com todos os seus horrores. O esquema de fake news está a todo vapor. Vai ser uma campanha suja. Se as coisas continuarem assim, daqui há poucos anos ninguém decente vai querer mais participar de eleições majoritárias.

Alguma chance de o sr. apoiar a chapa Greca/Pimentel?
Não existe hipótese de apoiar o Greca. Isso seria de uma incoerência sem limites. Todos os outros candidatos, da direita até a esquerda, merecem meu respeito.

Como fica seu relacionamento com o Ratinho?

O relacionamento com o governador continua o mesmo de sempre. Sou amigo dele. E amigo compreende, mesmo achando que a decisão foi errada .

O sr. volta para o governo?
O governador fez uma convocação pública e enfática para que eu volte ao governo . Me colocou contra a parede. Pediu que eu coordene a retomada dos empregos no pós-pandemia e prometeu fortalecer ainda mais a secretaria de Justiça , Família e Trabalho. A volta para o governo é desejável por ele e por mim, mas dependerá do respeito com que for recebido o meu apoio a outro candidato . Com Greca , não vou “nem que a vaca tussa”.

Ainda sonha em ser prefeito?
Sim , eu sei que posso servir muito as pessoas na condição de prefeito . Tenho imensa gratidão aos curitibanos e espero que um dia possa retribuir administrando com amor a nossa cidade .

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias