15 abr 2022 - 16h00

Papagaios-de-cara-roxa ganham ninhos artificiais para auxiliar na reprodução

Desde 2003 a SPVS usa ninhos artificiais para auxiliar na reprodução dos papagaios

Nesta Semana dos Psitacídeos o Plural publica uma série de vídeos do projeto Papagaios do Brasil, iniciativa que visa conservar diversas espécies. Uma delas é o papagaio-de-cara-roxa.

O Projeto de Conservação do papagaio-de-cara-roxa é realizado pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) desde 1998, com apoio da Fundação Loro Parque.

Esta espécie só ocorre na Mata Atlântica e vive numa região restrita entre o litoral de São Paulo e Paraná.

Desde 2003 a SPVS usava ninhos de madeira e PVC para auxiliar na reprodução dos papagaios-de-peito-roxo. Neste ano a equipe instalou ninhos artificiais em Guaraqueçaba, no Paraná.

Neste ano está em andamento a campanha “Adote um ninho”, que serve para arrecadação de fundos para aquisição de mais ninhos artificiais. Até agora foram doados mais de 19,3 mil. O projeto Papagaios do Brasil, responsável pelo levantamento das verbas, revela que 119 caixas-ninho já foram instaladas.

“Nós adquirimos 20 caixas-ninho para serem instaladas no período reprodutivo para testar”, explica a pesquisadora da SPVS, Elenise Sipiski. Os ninhos foram desenvolvidos pela equipe do Projeto Charão e são de polietileno, que aumentam a vida útil do abrigo.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

Comparação entre aumento da gasolina e patrimônio da família Bolsonaro usa dados imprecisos

É enganosa a comparação feita em uma postagem com percentuais sobre reajuste da gasolina no Brasil e crescimento patrimonial da família Bolsonaro. O índice do aumento do combustível não se refere a um ano, como indicado. O valor de aumento de gasolina se refere a um período de três anos, enquanto a evolução de patrimônio ocorreu em período de 12 anos para Jair e Flávio e quatro anos para Eduardo

Projeto Comprova

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds