22 jun 2022 - 17h03

Curitibanos fazem sacos de dormir para população em situação de rua

Itinerante Resistência e Conquista Montanhismo doaram mais de 500 sacos de dormir impermeáveis, forrados e com alça que facilita o transporte

A Organização Não Governamental (ONG) Itinerante Resistência e a empresa Conquista Montanhismo, ambas de Curitiba, se uniram para criar um produto especial que ajuda a população em situação de rua a enfrentar o inverno curitibano: sacos de dormir impermeáveis e fáceis de carregar, forrados com tecido e manta térmica. 

A fundadora e coordenadora da ONG curitibana, Tatiane Cardoso Dorte, conta que as pessoas em situação de rua muitas vezes dormem enroladas apenas em um cobertor e dependem de doações para amenizar o impacto do frio. Sem lugar para guardar os cobertores, que são difíceis de transportar, acabam perdendo os objetos. “Isso, sem contar a retirada de pertences que ocorre como ‘questão sanitária’. Todo ano era a mesma coisa: campanha de arrecadação de cobertores e agasalhos”, afirma Dorte.

Há, ainda, a questão das chuvas e da umidade da cidade, que dificultam a utilização de cobertores. 

O início de tudo

Procurando uma solução para o problema, a equipe da ONG encontrou projetos de iglus utilizados na europa – inviáveis financeiramente e difíceis de transportar – e tentou costurar mantas térmicas em cobertores, sem sucesso. Até que descobriram os “casulos”, nome dado por um grupo de São Paulo que iniciou o trabalho com os sacos de dormir especiais, o @casuloprarua.

“A proposta deles é bem legal, além de ajudar a população em situação de rua, também visa ajudar as costureiras autônomas. O custo dos casulos fabricados por eles, para nós, como grupo, ficava muito pesado, mas eles forneciam uma cartilha com os moldes para quem quisesse fazer”, conta a fundadora da ONG.

A partir daí, começou a busca por uma parceria para a confecção dos casulos. A primeira experiência foi, como ela coloca, “um desastre”. O produto era de péssima qualidade, “impossível de doar na rua”. 

Leves e com alça acoplada, os sacos de dormir térmicos são de fácil transporte para a população em situação de rua. Foto: Itinerante Resistência

A parceria

No frio do inverno, Dorte passou dias chorando, sem saber o que fazer para ajudar. Foi quando entrou em cena Ed Padilha, fundador da Conquista Montanhismo, em junho de 2021. “Contei para ele toda a história e qual era nosso objetivo com o produto”, diz a coordenadora da ONG. “Dei a ideia e as informações que achava importante para que fosse feito algo que atendesse a demanda da rua. E foi tão rápido que pareceu um sonho. O Ed abraçou a causa de uma forma muito linda e com muita responsabilidade.”

Nas redes sociais, Padilha conta como foi o processo. “Era pleno inverno e nós estávamos com a produção completamente tomada. Todavia, não poderíamos de forma alguma negar auxílio. Tínhamos passado bem pela assustadora pandemia, que matou tanta gente e afetou tantas empresas, era um dever dar uma contrapartida para a sociedade. Imediatamente, juntei as informações que nos foram passadas sobre o produto que necessitavam, peguei uma folha de papel e comecei a desenhar o produto. Foi como se tivesse tido uma inspiração divina, e acho que tive mesmo. Em algumas horas de trabalho, estava com o protótipo pronto. O modelo foi aprovado na hora. Agora era ‘só’ produzir.”

Além de proteger do frio e da umidade, os casulos podem ser usados com cobertores por dentro e podem ser acoplados, formando um saco maior para uso de um casal.

A parceria já possibilitou a confecção e a doação de mais de 500 sacos de dormir. Agora, a equipe pede doações para expandir o projeto com a chegada da estação mais fria do ano. “A nossa meta é alcançar o maior número possível e entregar sempre que precisarem, que ninguém fique desamparado no frio”, diz Dorte.

Como ajudar

A empresa e a ONG não lucram com os sacos de dormir, que são feitos exclusivamente para a população em situação de rua e doados por muitas mãos. Cada produto tem custo de produção de R$50, mas qualquer valor é bem-vindo. Quer quiser colaborar, pode enviar um PIX para a conta da ONG Itinerante Resistência (PIX: telefone 41 99668 6062, em nome de Tatiane Cardoso D. Krick).

“A felicidade deles quando recebem é o que nos deixa mais confiantes nesse caminho. A cada sorriso, lágrima e agradecimento, a gente fica sem palavras. Por mais difícil que seja, o resultado é recompensador. Nós é que ganhamos com isso”, conclui Dorte.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds