22 jun 2022 - 17h21

Câmara apaga a palavra “racista” de chat da sessão que cassou Renato Freitas

Casa tirou o chat do ar após encerramento da sessão. Espectadores estavam usando os comentários para acusar o Legislativo de racismo

A moderação de comentários do canal da Câmara de Curitiba no Youtube apagou comentários de espectadores que continham os termos “racistas” durante a sessão que votou a cassação do mandato do vereador Renato Freitas (PT). Logo após o encerramento da transmissão, o chat foi completamente tirado do ar, uma ação fora do padrão para o canal, que costuma mantê-los visíveis, mas voltou ao ar mais tarde.

Todas as transmissões da Câmara contém um alerta de que comentários poderão ser excluídos. “Lembramos que este é um canal para opiniões e debates construtivos, com tratamento com respeito. Não é um ambiente para desqualificar, ameaçar ou ofender pessoas. Comentários assim serão excluídos”, diz o alerta do canal.

Durante a transmissão, além das mensagens acusando a Casa de racismo, outros comentários também foram apagados. Ao Plural, a Comunicação da Câmara disse que moderação durante a sessão seguiu a política de Redes Sociais da instituição e que nem todos os comentários com a palavra racismo foram excluídos, apenas os que violaram a política da Casa. E que o próprio vereador Renato havia pedido que os comentários fossem moderados no início do processo de cassação.

No decorrer da sessão, a pessoa que realizava a moderação também alertou usuários que estavam publicando mensagens repetidas, o que se chama de flood.

Durante as duas sessões de votação da cassação do vereador, vários parlamentares se manifestaram contra a indicação de que o processo e seu desfecho são resultado de racismo. Nesta quarta, o vereador Alexandre Leprevost (Solidariedade) ocupou a tribuna para reclamar da “narrativa” que acusa o processo de ser racista. “Acusar de forma leviana colegas de trabalho de um crime é outro crime”, declarou.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Um comentário sobre “Câmara apaga a palavra “racista” de chat da sessão que cassou Renato Freitas

  1. Racista não só a Câmara Municipal de Curitiba como também a maioria dos “cidadãos de bem” desta cidade que se auto intitula como a capital Brasileira do Facismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds