Conheça a empresa que comprou a Clinipam (e vai assumir 334 mil 'vidas') | Plural
5 nov 2019 - 1h11

Conheça a empresa que comprou a Clinipam (e vai assumir 334 mil ‘vidas’)

Grupo paulista tem 15 vezes mais beneficiários do que a operadora de plano de saúde paranaense; e o dobro de reclamações na ANS

O Grupo Notre Dame Intermédica (GNDI) só espera a autorização da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para concretizar a compra da Clínica Paranaense de Assistência Médica (Clinipam), muito conhecida dos curitibanos.

Com 4,4 milhões de clientes em São Paulo e Rio de Janeiro, a Notre Dame deve agregar os 334,5 mil beneficiários da Clinipam no Paraná e em Santa Catarina. Com o número de usuários 15 vezes maior, o grupo paulista tem, ainda, mais do que o dobro de reclamações na ANS por grupos de 10 mil beneficiários.

O investimento de R$ 2,6 bilhões foi estimulado por um crescimento médio de 17% da Clinipam nos últimos cinco anos. O grupo paranaense reúne dois hospitais (Ônix), quatro unidades de pronto-atendimento 24h, 19 centros clínicos (médicos e dentários), um centro de diagnóstico por imagem, um centro de tratamento preventivo e dez laboratórios de análises clínicas.

“Com a assinatura da intenção de venda, as empresas do Grupo Clinipam seguem suas operações normalmente, certos de que o sucesso da transação proporcionará saúde de qualidade acessível a gerações de brasileiros”, sustenta a Clinipam, em nota.

Com atendimento focado na Região Metropolitana de Curitiba e no Norte e Vale de Santa Catarina, a Notre Dame avança com sua expansão pelo Sul. “Esta aquisição demonstra a continuidade de nossa estratégia de crescimento e de fortalecer nossa rede própria em novas praças”, afirma Irlau Machado Filho, presidente do GNDI.

O ano de 2019 prova que a estratégia de crescimento vem dando certo para a empresa. Em maio, a Notre Dame adquiriu a operadora mineira Belo Dente, por R$ 80 milhões. Em abril, comprou o Hospital Materno Infantil AMIU, no RJ, por R$ 40 milhões. Em julho, levou o Grupo Ghelfond, de diagnósticos médicos em SP, por R$ 240 milhões.

ANS

Além dos números que envolvem a venda e a quantidade de usuários, dados registrados pela Agência Nacional de Saúde (ANS) a respeito das duas empresas de saúde suplementar servem de indicadores para comparar a atuação de ambas.

Segundo apurou o Plural, com relação ao número médio de reclamações de beneficiários recebidas pela ANS nos últimos três meses, a Clinipam teve 1,7 reclamação para cada 10 mil usuários. Já a Notre Dame recebeu 3,8 reclamações para cada 10 mil usuários. Na colocação do Índice Geral de Reclamações, em setembro de 2019, a Clinipam ocupava o 56º lugar, enquanto a Notre Dame foi a 33ª apontada na lista.

Dentre as principais contestações envolvendo cada uma, estão:

*CLINIPAM

1-Procedimentos e coberturas (geográfica e assistencial): 24%

2-Gerenciamento das ações de saúde (autorizações, franquias, co-participação e outros): 19%

3-Prazos máximos para atendimento: 17%

4-Carência: 8%

5-Suspensão e Rescisão Contratuais: 5%

*NOTRE DAME

1-Gerenciamento das ações de saúde (autorizações, franquias, co-participação e outros): 21%

2-Suspensão e Rescisão Contratuais: 18%

3- Procedimentos e coberturas (geográfica e assistencial): 13%

4- Prazos máximos para atendimento: 12%

5-Rede de Atendimento (rede conveniada): 8%

As notificações recebidas pela ANS com indício de infração resultam em processos administrativos. Na classificação geral do Índice de Abertura de Processos, a Clinipam está em 59ª, enquanto a Notre Dame aparece em 61º lugar na lista.

Com relação a reclamações solucionadas pelas empresas, na classificação do Percentual de Finalização Assistencial, a Clinipam registra 25% de resolução, enquanto a Notre Dame aponta 18% dos conflitos resolvidos.

Já no Programa de Qualificação de Operadores da ANS, ambas estão bem posicionadas quando se fala em sustentabilidade no mercado e qualidade em atenção à saúde. Os dados caem um pouco na garantia de acesso, ou seja, nas condições relacionadas à rede assistencial, que envolve a rede de prestadores de serviços. Neste quesito, no qual a nota máxima é 1, a Clinipam alcançou 0,57 pontos e a Notre Dame 0,75.

“Estou muito satisfeita com o atendimento da Clinipam espero realmente que, se for mesmo vendida, não baixe a alta qualidade do seu atendimento”, aguarda Rosana Chiuratto, uma das beneficiárias do grupo paranaense.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Últimas Notícias