5 mar 2021 - 18h33

Com leitos lotados, PR reabrirá comércio, escolas e bares

Lojas serão fechadas no fim de semana com restrição de horário. Medida vai na contramão da gravidade da situação

O Governo do Paraná flexibiliza a partir da próxima quarta, dia 10 de março, as medidas de restrição de circulação no Estado. Poderão reabrir das 10h às 17h shoppings, academias, restaurantes e bares. Também serão retomadas as aulas presenciais no modelo híbrido e alternância de grupos nas escolas públicas e privadas.

O novo decreto foi publicado num momento em que o Paraná tem mais pessoas com necessidade de internação por Covid-19 do que leitos disponíveis. Dados do dia 4 de março, da Secretaria de Estado da Saúde, mostram que há 4.380 pessoas com Covid internadas em unidades exclusivas ou comuns, ou ainda na fila aguardando um leito, para 3.644 leitos Covid-19 adulto ativos.

A justificativa dada pelo governador Ratinho Júnior (PSD) para a reabertura foi de que as medidas tomadas na semana passada só terão efeito nas próximas semanas. Ratinho também informou que depende da população o respeito às medidas de prevenção da doença.

O chefe do Executivo disse que as empresas e os trabalhadores deverão “escalonar” a chegada e saída do trabalho para evitar que o transporte coletivo lote. Isso apesar do novo decreto restringir o funcionamento do comércio das 10h às 17h.

As novas medidas entram em vigor no dia 10 de março e seguem até às 5h do dia 17.

Medidas em vigor a partir de 10/03

  • Toque de recolher e proibição de comercialização de bebidas alcoólicas das 20h às 5h;
  • Reabertura do comércio não essencial das 10h às 17h;
  • Comércio não essencial não poderá abrir nos dias 13 e 14 de março;
  • Academias podem abrir das 6h às 20h, de segunda a sexta, com lotação máxima de 30%;
  • Shoppings centers funcionam das 11h às 20h;
  • Restaurantes, bares e lanchonetes, com capacidade de 50%, das 10h às 20h. Nos fins de semana, somente entrega;
  • Supermercados, farmácias, clínicas médicas e demais serviços essenciais podem abrir sem restrição de horário, inclusive nos fins de semana;
  • Escolas públicas e privadas e universidades públicas podem retomar as aulas presenciais com limite de 30% de alunos por sala de aula.

Suspensas entre 10 e 17 de março

*Casas de eventos e entretenimento, como casas de shows, circos, cinemas, teatros e museus;

*Estabelecimentos de eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados, como casas de festa, eventos, recepções e parques infantis e temáticos;

*Mostras comerciais, feiras de varejo, eventos técnicos, congressos, convenções e outros eventos profissionais, técnicos ou científicos;

*Casas noturnas e atividades correlatas;

*Reuniões com aglomeração de pessoas, como assembleias, confraternizações e encontros familiares ou corporativos.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

10 comentários sobre “Com leitos lotados, PR reabrirá comércio, escolas e bares

  1. O absurdo, a irresponsabilidade e a desumanidade numa só atitude típica de governo liberal e fascista. Muito boa a matéria e a abordagem.

    1. Como se fechar tudo e matar o povo de fome fosse resolver mesmo! Temos que trabalhar! Ou o que eu falo para meu filho quando ele me pede comida e não tenho pra dar? Ou quando a copel corta nossa energia por falta de pagto?
      Querem trancar todos em casa então é só dar condições, isenção de agua e luz e auxilio financeiro seria o mínimo!

      1. O problema, além destes governos irresponsáveis em todas as esferas, é o cidadão se contaminando com a irresponsabilidade irradiada dos poderes centrais, e não usando máscara, nem álcool, nem mantendo distância mínima…O que precisa-se é de civilidade.

  2. Necropolítica. Tudo para atender os empresários e veios da Havan de plantão. Nenhuma diferença em relação do governo (sic!) federal. Seremos o último país de grande porte a sair dessa tragédia anunciada.

  3. Não sei e difícil pra todos tem adolescentes e crianças com essa doença e ninguém vê isso por mim tudo bem já estou velho .mais eu quero q meu filho me leve pro cemitério não quero levar ele sei q sem estudo não e fácil sem trabalho não temos comida mais eles tem q fazer algo mais rígido porque do jeito q tá vai demorar o povo brasileiro não tá respeitando nada .eu trabalho em mercado todo dia tem muita gente e lotado eu sinto muito por todos agora vai ser nossos filhos q vai pegar essa porcaria de vírus no colégio depois não adianta reclamar se acontecer algo não adianta coloca a culpa no governo pois muita gente faz passeata prós colégios funcionar e uma pena vc ver seu filho num hospital e não poder fazer nada só espero e pessoa a Deus q cuide de todos

  4. Rumores de que em alguns hospitais da capital, nos últimos dias, apesar da pressa para a liberação do leito quando um paciente vai a óbito, o trâmite é dificultado pelo número de corpos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias