Vereador retira proposta para restringir idosos em ônibus | Plural
11 jul 2020 - 8h52

Vereador retira proposta para restringir idosos em ônibus

Alex Rato alega que proposta queria apenas levantar o debate e que a mobilidade do idoso é um tema de preocupação entre os vereadores

Durante o recesso na Câmara de Municipal de Curitiba (CMC), alguns vereadores têm apresentado propostas para serem votadas assim que os trabalhos retornarem, em agosto. Alex Rato (PSD) foi o primeiro a apresentar – e logo depois retirar – um projeto neste período. O parlamentar queria restringir o acesso gratuito para idosos nos ônibus.

O protocolo foi feito em 24 de junho, e retirada em 7 de julho. A matéria foi atualizada com um posicionamento do vereador sobre o ocorrido. Em nota, Rato afirmou que desistiu do projeto porque a intenção era “levantar um debate na Câmara, através das Comissões e por meio de diálogos com a sociedade civil”.

De acordo com o vereador, a mobilidade pública do idoso é uma grande preocupação na Casa. O fato do transporte estar disponível para que eles se desloquem para o trabalho e para tratamentos de saúde, seria uma prova disso.

O texto do projeto previa uma série de regras para os idosos por meio de Emendas. Contudo, o vereador acredita que o projeto perdeu o seu objeto na medida que a pandemia foi avançando na Cidade. O parlamentar pensa que a consciência dos idosos será suficiente na tentativa de diminuir o contágio da covid-19.

A ideia da proposta retirada era limitar das 8h às 13h o funcionamento do cartão-transporte dos usuários idosos. Esse documento isenta do pagamento da tarifa às pessoas com 65 anos ou mais, além de pessoas com deficiência e com outras patologias.

O parlamentar disse que a pessoa idosa deveria ter a sua saúde priorizada e o seu acesso a aglomerações precisa ser reduzido – “dentro dos limites do bom senso e da justiça”. O texto ainda preconizava que a Prefeitura poderia liberar o cartão-transporte do idoso que comprovasse vínculo empregatício ou a realização de tratamento de saúde.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.
0 0 voto
Article Rating
Subscribe
Notificação
guest
0 Comentários
Comentário no texto
Ver todos

Últimas Notícias

0
Adoramos ouvir você, deixe seus comentáriosx
()
x