18 maio 2022 - 19h41

Câmara dos Deputados aprova urgência na tramitação do PL do homeschooling

Texto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação e agora pode ser votado sem passar pela análise de uma comissão especial

Foi aprovado pela Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (18) um requerimento de urgência para o Projeto de Lei (PL) 2401/19, que regulamenta a educação domiciliar no Brasil. De autoria do governo federal, a proposta altera a Lei nº 9.394, de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Foram 290 votos favoráveis e 144 contrários. 

Com o regime de urgência aprovado, a expectativa é de que o projeto seja analisado pelo Plenário ainda nesta quarta, sem passar por uma comissão especial.

A medida foi criticada por diversos deputados que defenderam a importância da escola não só como uma instituição de ensino, mas também como uma rede de proteção a crianças e adolescentes. “A escola, além do bê-á-bá, oferece outros cuidados, como nutrição, saúde dentária, vacinação. Nós também corremos o risco de blindar essas crianças da exposição do mundo externo e do contato social, que é tão importante para que elas tenham inteligência emocional”, disse o Professor Israel Batista (PSB-DF).

Para os parlamentares favoráveis à proposta, é preciso regulamentar a educação domiciliar pois esta já é uma realidade de milhares de famílias no Brasil. O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), votou pela agilização na tramitação do projeto. “Hoje, isso está criminalizado no país e leva a polícia à casa de famílias que trabalham em circos ou vivem uma vida nômade.”

No Paraná, mesmo sendo proibido, o homeschooling é adotado por cerca de 3 mil famílias.

Entenda o projeto

Uma das principais bandeiras do governo Bolsonaro, a medida altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) para admitir o ensino domiciliar na educação básica (pré-escola, ensino fundamental e médio).

Entre as regras estabelecidas estão a determinação de que ao menos um dos responsáveis pela educação da criança ou do adolescente tenha diploma de nível superior e a necessidade de o estudante estar regularmente matriculado em uma instituição de ensino, que será responsável pelas avaliações periódicas de desempenho.

Para realizar a matrícula, será preciso apresentar um plano pedagógico individual, proposto pelos pais ou responsáveis legais, além da caderneta de vacinação atualizada do aluno. Certidões criminais da Justiça Federal e da Justiça Estadual ou Distrital também devem ser submetidas ao Ministério da Educação.

Principais tópicos:

  • Obrigatoriedade de matrícula anual do estudante em instituição de ensino credenciada pelo órgão competente do sistema de ensino e por ele autorizada a atender às responsabilidades institucionais relativas à educação domiciliar;
  • Manutenção de cadastro, pela instituição de ensino, dos estudantes em educação domiciliar nela matriculados, a ser anualmente informado e atualizado junto ao órgão competente do sistema de ensino;
  • Cumprimento dos conteúdos curriculares referentes ao ano escolar do estudante, de acordo com a inclusão de conteúdos curriculares adicionais pertinentes;
  • Realização de atividades pedagógicas que promovam a formação integral do estudante, contemplando seu desenvolvimento intelectual, emocional, físico, social e cultural;
  • Acompanhamento do desenvolvimento do estudante por docente tutor da instituição de ensino em que estiver matriculado, inclusive mediante encontros semestrais com os pais ou responsáveis, o educando e, se for o caso, o preceptor ou preceptores;
  • Previsão de acompanhamento educacional, pelo órgão competente do sistema de ensino, e de fiscalização, pelo Conselho Tutelar, nos termos da legislação relativa aos direitos da criança e do adolescente;
  • Garantia, pelos pais ou responsáveis legais, da convivência familiar e comunitária do estudante.
O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Um comentário sobre “Câmara dos Deputados aprova urgência na tramitação do PL do homeschooling

  1. Um absurdo está proposta, deveriam investir mais em escola pública e de qualidade.Pais que protegem garantem o desenvolvimento sadio e harmonioso na convivência com outras crianças, escola que inicia a cidadania na pedagogia da presença tanto dos professores como dos amigos e vizinhos, está proposta é desumana com as crianças e adolescentes pois as mantém fora da convivência com o mundo da escola e pode ocultar outras tantas violações que chegam ao conselho tutelar através da escola formal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds