Acordo com empresas pode chegar a bilhões e baixar pedágio no estado todo | Jornal Plural
Clube Kotter
7 mar 2019 - 7h00

Acordo com empresas pode chegar a bilhões e baixar pedágio no estado todo

O provável é que as outras pedageiras façam o mesmo tipo de negociação, para poder continuar funcionando e, principalmente, para evitar que seus donos e dirigentes sejam presos

O acordo de leniência fechado pela Rodonorte com a Lava Jato de Curitiba é a prova final daquilo que todo mundo sabia há quase vinte anos no Paraná.

1- O pedágio daqui ser tão mais caro do que os outros não era uma questão econômica

2- As empresas de pedágio tinham uma relação ilícita com governantes locais

3- Dava para não só manter o preço mais baixo como fazer obras, salvando vidas na estrada.

O anúncio de que a empresa aceitou um acordo de R$ 750 milhões dá uma ideia do tamanho do escândalo. Sendo seis as concessionárias, numa conta de padeiro pode-se estimar que o total fraudado da população fosse de R$ 4,5 bilhões. A Lava Jato diz que chega a R$ 8,4 bilhões.

O mais provável é que a partir de agora as outras pedageiras comecem a fazer o mesmo tipo de negociação, para poder continuar funcionando e, principalmente, para evitar que seus donos e dirigentes sejam presos. Sabe-se que a Lava Jato é dura com (alguns) políticos mas que joga mansinho com empreiteiros que topam delatá-los.

Evidente que quem ganha com isso é o povo que passará a pagar pedágio 30% mais barato nas estradas da Rodonorte (saindo de Curitiba, indo para os Campos Gerais e depois subindo rumo a Londrina). E quem perde, sobretudo, é Beto Richa (PSDB).

Jaime Lerner foi o pai da ideia e sabe-se lá qual sua participação na formatação dos acordos duas décadas atrás. Mas, octogenário e fora da política, ninguém nem mais está atrás dele. Já Beto, na casa dos 50 anos, tinha chance de uma longa carreira ainda.

Mas, cada vez mais, parece que seu destino é a cadeia.

https://www.plural.jor.br/caixa-zero/governo-bolsonaro-comecou-com-um-escandalo-a-cada-tres-dias/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias