Ivan Mizanzuk, do Projeto Humanos, finaliza livro sobre O caso Evandro
13 maio 2020 - 18h17

Ivan Mizanzuk finaliza livro inspirado no podcast “O caso Evandro”

Série lançada em 2018 tem 25 episódios e ainda não acabou; e deve render também uma produção para a TV

O “Projeto Humanos”, um podcast curitibano criado em 2015, narra “histórias reais sobre pessoas reais”. Idealizado pelo professor e designer Ivan Mizanzuk, o podcast fez barulho na sua quarta temporada, lançada em 31 de outubro de 2018, com uma série chamada “O caso Evandro”. Essa quarta temporada soma cinco milhões de downloads e mais de 100 mil ouvintes.

“O caso Evandro” conta a história de um crime que marcou o Paraná em 1992, num episódio que ficou conhecido como “As bruxas de Guaratuba”. Em abril de 1992, o menino Evandro Ramos Caetano, de seis anos, desapareceu. Dias depois, um corpo foi encontrado sem as mãos, o cabelo e as vísceras. Sete pessoas foram presas sob a suspeita de terem assassinado o menino em um ritual satânico.

O sucesso da temporada foi tanto que, em 2020, o projeto deve ganhar dois desdobramentos: um livro, publicado pela HarperCollins Brasil; e uma série de TV, que será exibida pela Globoplay. O podcast, o livro e a série ainda estão em produção.

O podcast

Um ano e meio depois da publicação do primeiro episódio do “Caso Evandro”, a quarta temporada está quase finalizada. Alguns episódios ainda devem ser produzidos, para esclarecer algumas dúvidas relacionadas ao corpo que foi encontrado. “Para ser sincero, é uma parte que nem precisaria ter. A história já está contada. O que eu poderia fazer de contribuição, até para questão histórica, já está lá”, diz Mizanzuk, que deve retomar a produção assim que finalizar o livro.

O livro

O convite para escrever sobre o “Caso Evandro” veio no começo de 2019, quando o podcast já fazia sucesso. “Escrever o livro tem me feito olhar para esse processo de um outro ângulo”, diz Mizanzuk. A princípio com 12 capítulos, o livro deve apresentar uma narrativa mais madura acerca do caso.

Com dez capítulos já prontos, e entregues para a editora, Mizanzuk acredita que deve finalizar o manuscrito ainda neste mês. “Minha primeira preocupação é de não estar sendo justo, de estar passando informação errada”, diz. “Estou escrevendo mais porque acho importante ter esse material impresso. Pode ser um saudosismo meu, mas ainda acho que livro dura mais do que qualquer outra coisa.” Para Ivan, a história do caso Evandro ganha uma força simbólica ao ser impressa, e fica registrada para outras gerações.

A série

Com previsão inicial para o segundo semestre de 2020, a série já está toda gravada e em processo de edição. Trabalhando no roteiro e como consultor, a função de Ivan – agora – é a de espectador. “O Aly [Muritiba, diretor da série] é um baita contador de histórias e roteirista. A série vai ser o toque dele, o processo dele”, diz Mizanzuk.

A venda dos direitos de adaptação da pesquisa sobre o caso ocorreu em 2017, antes do podcast ir ao ar. “Foi um ato de confiança da Mayra [Lucas, proprietária da produtora responsável pela adaptação], de saber que havia potencial para virar uma série”, diz Mizanzuk.

Ivan Mizanzuk: “Minha primeira preocupação [em relação ao livro] é de não estar sendo justo, de estar passando informação errada”. (Foto: Divulgação)

Para os fãs do projeto, mesmo com datas incertas, a boa notícia é que a pandemia não alterou muito o ritmo de trabalho. “Minha vida já era trabalhar muito em casa, já estou acostumado a fazer entrevista por telefone ou Skype”, diz o podcaster. “Não é o ideal, mas você consegue fazer grandes trabalhos – e grandes histórias – sem sair de casa”, diz.

Mizanzuk entende que a história do “Caso Evandro”, com todas as suas ramificações, é complexa demais para depender de um cronograma rígido. “Se eu tivesse um cronograma para terminar ‘O caso Evandro’ em um ano, eu não teria conseguido ir tão longe quanto fui”, diz.

Outra coisa que se pode esperar é mais uma boa narrativa sobre outro crime brasileiro. Para os curiosos, Mizanzuk não revela qual é o tema, mas conta que os trabalhos já começaram. O formato ainda é incerto, ele não sabe se será uma nova temporada do “Projeto Humanos” ou outro produto. “Sei apenas que a história já está definida. Estamos com os autos dos processos, lendo”, diz.

Serviço

O podcast “Projeto Humanos” está disponível gratuitamente no site ou nos tocadores de sua preferência.

Um jornalismo honesto, local e objetivo faz diferença. Ajude o Plural a cuidar de Curitiba. Com R$ 15, você investe em informação de qualidade. Se puder, assine. Obrigada pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias