Positivo compra Expoente por 58,3 mi | Plural
11 out 2019 - 14h45

Positivo compra Expoente por 58,3 mi

Grupo comprou as escolas do Boa Vista e Água Verde que atendem 1.600 alunos. Valor de mensalidade deve ser anunciado na semana que vem. Positivo fala em tratamento especial para famílias que já estão nos colégios

O Grupo Positivo acaba de adquirir as duas escolas Expoente de Curitiba num leilão realizado pela 2a. Vara de Falência e Recuperação Judicial. As unidades no Água Verde e Boa Vista foram compradas por R$ 58,3 milhões à vista e serão assumidas pelo grupo no dia 2 de janeiro de 2020.

A aquisição é a terceira operação de compra do grupo esta semana, num total de seis escolas. No entanto, são as únicas unidades novas em Curitiba. Em entrevista ao Plural, o vice-presidente do Grupo, Lucas Guimarães, afirmou que o processo de transição será “harmonioso”, que as duas unidades vão receber investimentos em estrutura, mas terão suas particularidades respeitadas.

Cerca de 1.600 alunos são atendidos hoje pelas duas unidades. A notícia da compra, que circulou rapidamente pelos grupos de pais e alunos, trouxe alívio para estudantes, pai e professores, que aguardavam com ansiedade o desfecho do destino das escolas desde que o Grupo Expoente declarou falência em agosto de 2019.

Mensalidades

Uma das maiores preocupações dos pais de alunos, expressada inclusive por mães que acompanharam o leilão, é o valor das mensalidades para 2020. Para o Plural, Lucas Guimarães informou que já na semana que vem a equipe do Positivo irá se reunir com o administrador judicial para definir como será o processo de transição.

“Assim que tivermos um valor, vamos divulgar porque sabemos da ansiedade”, adiantou. Segundo ele, pais de alunos já matriculados no Expoente terão tratamento diferenciado no processo de matrícula. Como os colégios estavam proibidos de fazer matrículas, os alunos já vinham debandando para outras escolas para garantir vagas, processo que o Positivo deverá tentar reverter a partir de agora.

A partir de 2 de janeiro de 2020 as escolas passam a ter a marca e o material didático do Positivo, mas as equipes de profissionais serão mantidas.

“Como são escolas em Curitiba, vamos ter condições de promover muita sinergia entre as unidades do Grupo, mas vamos manter boas práticas e respeitar aquilo que cada escola tem de melhor”, explicou. A intenção é que. após o processo de falência, pais, professores, alunos e funcionários passem por uma transição tranquila.

Guimarães também destacou que o grupo tinha bastante interesse nas escolas, uma vez que são unidades em bairros em que o Positivo ainda não atua. Foi a primeira aquisição do Grupo de massa falida. “Foi uma primeira experiência, mas estamos contentes com o resultado”, completou.

Reformas e investimentos

Ainda segundo Lucas Guimarães, todas as duas unidades serão modernizadas, em especial a do Boa Vista, cujo prédio é mais antigo. A situação dos imóveis será regularizada e o grupo espera investir para deixar as duas unidades compatíveis com o padrão da rede. O Positivo não irá manter a marca Expoente, nem o material didático.

Além disso, toda a equipe de professores e funcionários será contratada pelo Positivo a partir de 2 de janeiro de 2020. Pela decisão judicial que decretou a falência do Expoente, as equipes serão mantidas pela massa falida até 31 de dezembro, e o pagamento das rescisões será honrado com os valores pagos na aquisição das escolas pelo Positivo.

Choro e alívio

A notícia da venda das escolas trouxe imenso alívio para as equipes das unidades. A diretora das unidades, Vanusa Kikina, acompanhou o leilão e saiu rápido disposta a comunicar aos profissionais do resultado.

Ela elogiou muito o empenho dos professores e funcionários em manter a normalidade. “Melhor equipe com a qual já trabalhei. Ninguém deixou que [a falência] afetasse o atendimento porque nossa prioridade são as crianças”, declarou.

Segundo ela, houve atrasos nos pagamentos, mas que foram corrigidos. Os salários de setembro estão com uma semana de atraso, mas isso deve ser regularizado a partir de terça-feira. E o material escolas do quarto bimestre está já nas unidades.

A partir de 30 de novembro todos os profissionais da escola deverão entrar em aviso prévio e rescindir o contrato de trabalho com o Expoente. Daí em 2 de janeiro eles voltam a ser contratados, agora pelo Positivo.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Assuntos:

Últimas Notícias