Mulheres vítimas de violência poderão pedir socorro por mensagem | Jornal Plural
4 maio 2020 - 23h23

Mulheres vítimas de violência poderão pedir socorro por mensagem

Projeto propõe que governo crie canal para receber denúncias via WhatsApp

Já está tramitando na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) projeto que propõe o uso do WhatsApp para o enfrentamento da violência doméstica e familiar. A iniciativa pede a criação de um canal permanente para atender a denúncias.

A proposta é que o governo do Paraná crie o serviço, pelo qual disponibilizará um número de WhatsApp para receber os pedidos de socorro das mulheres. A proposição é da deputada Luciana Rafagnin (PT) e pede que toda ação esteja articulada com a Rede de Atenção à mulher no Paraná. Com isso, pode-se fornecer suporte para a população feminina, por um baixo custo, especialmente neste período de pandemia, no qual a violência doméstica só aumenta.

De acordo com a deputada, o aplicativo tem a vantagem de ser uma forma silenciosa e rápida para efetivar as denúncias. O canal pode ser essencial para mulheres que estejam com o agressor dentro de casa. Segundo Luciana, o atendimento prestado deve envolver organismos com ação fiscalizadora e/ou punitiva.

A parlamentar sugere que o governo promova campanhas de divulgação do serviço. Além disso, prevê convênios com os Municípios, para estabelecer políticas conjuntas e pactuadas de enfrentamento ao problema.

O projeto começou a tramitar nesta segunda-feira (4) e está em análise na Diretoria Legislativa da Assembleia.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Um comentário sobre “Mulheres vítimas de violência poderão pedir socorro por mensagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias