Financiamento coletivo propõe alternativa à Faixa de Infraestutura | Jornal Plural
18 abr 2019 - 14h59

Financiamento coletivo propõe alternativa à Faixa de Infraestutura

Objetivo é angariar R$ 35 mil para estudos que levem um projeto social e ambientalmente correto

Uma campanha de financiamento coletivo busca desenvolver projeto alternativo à Faixa de Infraestrutura no Pontal do Paraná, proposta pelo governo do estado. Organizada pelo Observatório de Justiça e Conservação (OJC), a campanha tem meta de R$ 35 mil e conta com o apoio das demais instituições envolvidas na campanha #SalveAIlhaDoMel. Se o valor for atingido, será usado para arcar com os custos dos estudos técnicos de um novo projeto, que integra as ações do movimento.

“Queremos uma proposta mais barata, com um estudo que seja mais compatível com a situação atual do município, e que não o transforme em uma cidade portuária”, salienta o gerente de parcerias estratégicas do OJC, André Dias. O plano é otimizar a estrutura viária já existente no litoral paranaense, promovendo o cicloturismo como alternativa financeira de desenvolvimento da região. “Não somos contra o desenvolvimento, somos contra a proposta violenta de instalar uma nova rodovia sem uma real justificativa”, argumenta Dias.

Parte da Faixa de Infraestrutura, planejada pelo governo do estado, implica na implantação de uma nova rodovia e de quatro ligações à PR-412. A obra resultaria no desmatamento de  cinco milhões de metros quadrados de Mata Atlântica do litoral paranaense. A campanha realizada pelo Observatório, no entanto, se propõe a explorar o potencial turístico da região, levando em consideração suas características geográficas.

Ecoparagens congregariam comércio local e infraestrutura turística / Imagem: Observatório da Justiça e Conservação

Com altitude máxima de dez metros, a geografia plana da região favorece o cicloturismo, que seria estimulado por meio de Ecoparagens, distribuídas por todo o percurso. Essas paradas turísticas reuniriam espaços para o comércio de artesanato e produtos locais, bem como informações e infraestrutura turísticas – como duchas, espaços de convivências e afins.

A ideia revitalizaria a estrutura viária, por meio da ampliação da rodovia já existente, além de implantar 50 km de ciclovias e novas estruturas de iluminação, sinalização, calçamento, etc. O projeto busca, ainda, desafogar o fluxo das vias de Pontal.

O financiamento coletivo está hospedado no site da Benfeitoria – a campanha estará disponível pelos próximo 40 dias. Pelo link, interessados podem conferir valores possíveis para as contribuições, e suas respectivas recompensas, além de obter mais detalhes do projeto e da campanha #SalveAIlhaDoMel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias