Curitibana faz vaquinha para concluir Medicina | Jornal Plural
24 set 2020 - 19h48

Curitibana faz vaquinha para concluir Medicina

Na reta final do curso, sua família perdeu tudo; ela precisa de R$ 220 mil para conquistar seu sonho

Faltava um ano e meio para Victoria Elias Gomes do Vale, de 23 anos, concluir o tão sonhado curso de Medicina, na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Ao fim do nono período, há apenas três semestres para para a formatura, o sonho foi interrompido.

Os pais ficaram desempregados e as economias foram direcionadas para o tratamento de uma cirurgia cardíaca da avó de Victoria. Ocorreu tudo bem no procedimento, mas a família precisou comprar equipamentos para recebê-la em casa, e medicamentos após seu estado de saúde se agravar. Porém, ela não resistiu e faleceu ainda no hospital, uma semana antes do aniversário da jovem. Devido às dívidas, a estudante e sua família perderam casa, carro e outros bens, junto com a esperança de concluir os estudos.

Victoria tem depressão e recorda que, quando entrou no curso de Medicina, se sentiu muito especial por estar em um lugar onde pudesse fazer a diferença e ajudar. “Desde pequena, eu sempre tive muitos problemas com aceitação. Nunca havia sentido que pertencia a algum lugar. Ter entrado faz eu me sentir infinitamente melhor comigo mesma.”

Agora, há um ano e dois meses sem estudar, Victoria criou uma vaquinha on-line, com objetivo de arrecadar dinheiro para poder voltar a cursar o que ama. “Não sabia como iria arranjar tanto dinheiro, já que tínhamos vendido todos os nossos bens. Consegui um emprego e a ideia de voltar para a faculdade parecia cada vez mais distante”. Ela revela que a ideia da vaquinha veio em conversa com uma amiga. “Nunca imaginei que a repercussão seria tão grande, e não poderia estar mais grata”, conta.

A jovem explica que tentou negociar a dívida acumulada com a PUCPR, mas a instituição não aceitou nenhum dos pedidos. “A justificativa foi de que esta dívida já era um acordo de renegociação prévio, que não foi possível cumprir. Foi muito difícil conversar com a faculdade.”

Em apenas três dias, 680 pessoas doaram e foram arrecadados R$ 75 mil. A meta de R$ 220 mil engloba a dívida com a universidade mais o valor dos três semestres restantes. “Mesmo que quitemos a dívida, não temos como arcar com as despesas das mensalidades, pois ninguém da minha família está empregado ou consegue ajudar financeiramente no momento”, lembra Victoria. Caso não alcance 100% da meta, a jovem diz que vai usar o dinheiro para reingressar em alguma faculdade de Medicina.

“É sensacional ver como minha história está sensibilizando e mobilizando tanta gente. Inacreditável. Espero muito poder retribuir com muita ajuda e amor aos outros e à profissão”,

Você pode ajudar a Victoria por aqui. A doação pode ser de qualquer quantia e há a opção de não se identificar. O pagamento é feito via PayPal, boleto bancário, cartão de crédito ou PicPay.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Um comentário sobre “Curitibana faz vaquinha para concluir Medicina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias