Casal é barrado em mercado por usar máscara que permite leitura labial | Jornal Plural
Clube Kotter
18 ago 2020 - 16h53

Casal é barrado em mercado por usar máscara que permite leitura labial

Bioquímico é deficiente auditivo e usa máscara transparente para se comunicar

O bioquímico Alisson Santos foi na quinta-feira à tarde fazer compras no mercado. Como sempre estava de máscara, mas mesmo assim foi barrado na entrada. Deficiente auditivo, ele estava com uma máscara transparente, assim como a esposa, Aline. A máscara, embora seja tão eficaz quanto as outras na proteção contra os vírus, permite a leitura labial.

As máscaras inclusivas, produzidas pela Uni Máscaras, são de plástico transparente. Não foi a primeira vez que o casal teve problemas no comércio. Aline, que é ouvinte, também foi barrada antes pela máscara transparente e teve que trocar pela de pano – o que impede que ela se comunique com surdos.

“Infelizmente, o comércio não está preparado para atender deficientes auditivos. Nos lugares que já fui, todos funcionários estavam usando máscara tradicional. Para surdos que necessitam fazer a leitura labial nem conseguem solicitar o serviço”, diz Alisson. Segundo ele, até os surdos usuários de Libras enfrentam dificuldade, pois a maioria dos estabelecimentos não conta com intérpretes.

Alisson conta que a dificuldade já vem desde antes da pandemia. “Os comércios precisam adaptar um certo grupo de funcionários com proteção e utilização de máscara transparente. Locais como posto de gasolina e cartórios, são lugares que exigem troca de informação”, afirma ele, em entrevista por escrito ao Plural.

Com o coronavírus, a situação só piorou. “Eu sempre que preciso abastecer o carro ou fazer compras preciso que minha esposa esteja junto para me auxiliar na comunicação, uma vez que a máscara de pano impede que faça a leitura labial das pessoas. Por isso comprei a máscara inclusiva, para que eu e ela possamos nos comunicar ao sair”, afirma. “Mas se somos barrados nos estabelecimentos, como posso fazer então? Onde fica meu direito e independência? Onde está a inclusão?”

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

78 comentários sobre “Casal é barrado em mercado por usar máscara que permite leitura labial

  1. Meu Deus pessoal rotalmente despreparado para o atendimento isso e a politica no Brasil temos que receber ordens de pessoas q nao estao a altura do cargo q ocupam e nos fazem de verdadeiros palhacos e fim de mundo.

    1. Esse tipo de aparato transparente que chamam de máscara não atende as recomendações técnicas exigidas pela ANVISA relacionadas a protetores faciais. Não possuí filtração e vedação apropriadas que previnam da covid-19, já que é uma doença transmitida através de gotículas de saliva, superfícies contaminadas, e aerossóis dispersos no ar ambiente. Na língua de sinais as palavras são representadas por gestos articulados essencialmente pelas mãos e percebidos através da visão, não sendo necessário observação labial. Não se trata de discriminação, e sim de cumprimento adequado às normas de precaução contra a Covid-19. Assim como todos o cidadão eles também devem se adaptar a realidade respeitando tais recomendações, pelo menos em ambientes públicos e privados, frequentados por outras pessoas.

        1. Antes de escrever o que acabou de escrever leia a matéria completa sobre o especialista…
          Segue trecho.
          “Segundo o professor João Carlos do Amaral Lozovey, da Saúde Coletiva da UFPR, a máscara de acrílico, embora possa não ser tão eficiente quanto a de pano, dá uma boa proteção e pode ser utilizada como barreira contra a contaminação da Covid.

          “O acrílico barra a passagem dos vírus nos dois sentidos. Talvez permita a passagem caso a pessoa esteja contaminada e espirre ou tussa”, diz ele. De acordo com Lozovey, porém, o risco é baixo o suficiente para que se considere razoável o uso desse tipo de proteção, ainda mais se tratando de uma pessoa assintomática e pensando que o material pode facilitar a vida de quem precisa da leitura labial.”

          Só o simples fato de não ser tão eficiente já deixa margem.

          Internet infelizmente é isso.. todos querem dar sua opinião com pouco conhecimento técnico sobre algo muito específico…

      1. Ahn sim porque a máscara de 3 reais feita de pano que Esta o compra do por aí sem controle de qualidade, são sem dúvida muito eficientes no controle da covid!! Adoro isso…já leu algum filósofo de política que diz o.importante não é estar seguro e Sim parecer estar? Hoje usamos as máscaras apenas para efeito psicológico e contenção do pânico. Ninguém sabe se a sua máscara de pano é boa e de qualidade. E mtos que usam não se preocupam de trocar a cada duas horas…ou seja..Não funciona. Máscara com transparênciasó não foi aprovada no Brasil porque não é desinteresse público (busque informação e você verá que em Portugal e outros países já Esta o sendonutilizadas.

        Com relação a surdo não precisar de uma leitura labial não irei nem comentar…pois você de fato não convive com surdos. Mas empatia nunca é demais. Se esse não é o seu problema nem o de quem convive com você, não julgue com base no seu conhecimento limitado….

      2. Você se esquece de que nem todas as pessoas com deficiência auditiva são usuárias de Libras (Língua Brasileira de Sinais). Há muitas que têm o Português como primeira língua e fazem uso da leitura labial na comunicação. Além disso, ao contrário do que você imagina, os Surdos que utilizam a Libras como L1 (primeira língua) também fazem uso de leitura labial, bem como das expressões não manuais (p. ex.: expressões faciais), pois as ENM compõem um dos parâmetros das Línguas de Sinais, ou seja, fazem parte de sua estrutura e gramática.
        Além disso, como já disseram acima, não há qualquer controle de qualidade das máscaras de pano caseiras que a maioria está usando (muitas vezes de forma inadequada). Com relação às gotículas, a máscara transparente impede sua propagação e não tem como usar de forma incorreta (por exemplo, deixando o nariz descoberto), o que me parece ser muito mais seguro e efetivo. Ela não põe em risco a saúde alheia mais do que a outra (máscara de tecido caseira). Logo, acho que é uma discriminação sem fundamento e que fere a dignidade humana das pessoas com deficiência auditiva, sejam elas falantes do Português ou da Libras.

  2. A máscara utilizada pelo casal não apresenta qualquer proteção contra infecção viral. Por ser aberta e não exercer qualquer filtragem no ar expirado e inspirado.
    Sou totalmente a favor de inclusão de todo tipo de deficiente… mas nesse caso a saúde dele e de outros está em risco… sequer deveria ser chamado de máscara esse aparato… é um escudo apenas.

      1. Realmente. Essa é uma espécie de face shield e não protege como uma máscara comum. Mas existem sim modelos de máscaras eficientes para pessoas com esse tipo de deficiência

        1. “A máscara, embora seja tão eficaz quanto as outras na proteção contra os vírus, permite a leitura labial.”
          Na reportagem diz que a máscara é tão eficaz quanto as outras contra o covid-19.

          1. Infelizmente não é eficaz, embora seja melhor do que não usar nada. A faceshield só protege de fato se a pessoa utilizar alguma máscara por baixo que filtre o ar. É assim que o pessoal da saúde se protege nós hospitais. Por isso as máscaras de tecido são indicadas por especialistas, pois elas cobrem nariz e boca. É preciso difundir a produção de máscaras de tecido com acetato cobrindo os lábios, são muito mais seguras e funcionais. Pior é usar algo pensando que está se protegendo e protegendo os outros, quando na verdade não está.

    1. Luis AP , Não concordo com sua declaração , sou deficiênte auditiva e faço uso da leitura labial , sei como é sofrido p nos surdos que dependemos da leitura labial p se comunicar , se coloque no nosso lugar e veja quantas dificuldades , quanto sofrimento passamos.

    2. A transmissão é oro-fecal, portanto a máscara de pano também não protege, caso o paciente se infectar no banheiro, ambiente compartilhado em supermercados e shoppings.

      1. Máscara de pano protege sim. Se houver uma carga viral elevada no ar, reduzirá o nível de contágio por via respiratória em até 90%. Isso implica em, se vc se infectar, ter sintomas mais brandos da doença simplesmente por ter sido menos exposto.

        Agora se há outras formas de contágio, há de se encontrar outras formas de se proteger, mas a principal continua sendo a máscara e lavar as mãos.

    3. Luiz A.P eu sou mãe de uma moça muito esforçada : ela faz leitura labial , não usa sinais pois é horalizada vc sabe o que é isso ? Pois pesquise , o deficiente auditivo ( surdo) não vai se adaptar as máscaras meu caro amigo , são as pessoas que tem que ter compaixão do próximo.
      As pessoas que lindão com o público tem que ter a máscara de acrílico também , vamos fazer valer a lei de assesibilidade a qual se fala tanto neste país.

    4. Como pode.?Já vi várias matérias , até no Jornal Local aqui no ES,a esse respeito.De máscaras com visor labial mas em tecido.vai ver essas pessoas desconhecem esse modelo em acrílico .Eu fiz uma p uma amiga,em tecido,mas p ela usar batom,e sorrir.

  3. Só uma pergunta, vocês 2 estão preocupados em se comunicar, mas e a preocupação com a saúde dos outros? Sendo que está máscara não é ideal para proteção própria nem terceiros?

  4. O tema inclusão no Brasil fica somente nas falácias. Não é colocado em prática. Está havendo falha por parte do Ministério da Saúde em não orientar a população com relação àqueles que têm necessidades especiais e, portanto, precisam de atenção especial. No caso em questão, quem é surdo ou mudo precisa ter garantido o direito de usar a máscara transparente. Também já é hora de os estabelecimentos comerciais contarem com um(a) intérprete de libras para atender a essas necessidades. Os surdos e mudos também são seres humanos!!!

  5. Lamentável, eu também sou deficiente auditiva e trabalho em um laboratório. Estou tendo muita dificuldade para me comunicar sem poder fazer leitura labial. Gostaria de saber onde compro essa máscara transparente.

    1. Boa dia!
      Eu sou surda e enfrento as mesmas dificuldades. Comprei a máscara para leitura labial no MercadoLivre. Porém, acho que a necessidade maior do uso da máscara de leitura labial, deveria ser adotada do ouvinte para o surdo, pois somos nós que fazemos a leitura labial e nem todos têm o domínio da língua de sinais.

      1. Tem toda razão. Quem precisa fazer a leitura labial são os deficientes auditivos. Acho a ideia da máscara transparente muito boa se ela fosse usada por funcionários de estabelecimentos. Isso sim seria inclusivo.

        1. Isso mesmo! Quem tem de usar as máscaras inclusivas são as pessoas ouvintes que atende o publico em alguns tipo consultório, e outros estabelecimentos. O deficiente auditivo faz a leitura labial podendo usar as máscaras de tecido normalmente.

    2. Eu trabalho com confecção de máscaras eu fiz com transparência na altura ficou ótimo! Mas não tenho cliente para esse modelo queria coloca foto pra vc ver
      Meu contato 98141.0138 Cleudis
      Obgda

    1. Flexibilidade em se tratando de saúde e principalmente com esse vírus tão agressivo? É complicado. O que pode ser orientado é utilizar uma máscara que a parte frontal seja transparente, mas não seria exatamente essa utilizada pelo cliente. Expondo não só a saúde dele próprio como das outras pessoas.

  6. Absurdo, as pessoas são muito ignorantes, não tem o mínimo de entendimento seguem somente o “protocolo”. Os especialistas e a mídia têm sua parte de culpa por não divulgarem que esse tipo de máscara é eficiente tanto quanto as que não tem o visor. Como mudar esse problema de inclusão? Educação!!! E infelizmente com leis e multa alta, porque é só assim, nem tanto, que o povo entendem. País ignorante.

  7. Esses dias fui ao médico e ele ia escutar meu pulmão. Ele falava algo e eu respondia se era pra tirar a blusa, ele falava algo e eu perguntava se era pra tirar a camiseta, ele falava algo e eu perguntava se era pra tirar as duas (camiseta e blusa), ele faltou algo e desisti. Comecei a querer chorar e meu esposo que não aguentou, tirou a máscara e me explicou o q era pra fazer. Tirar somente a blusa e sentar. Sentei e me senti tão triste com a situação. Acabei q falei brava q não tinha condições de me atender com aquela máscara, dependo de leitura labial.😢

  8. Acho que falta um pouco de preparo, pois , não vejo isso como não aceitação de inclusão ou não, só que precisamos, de pessoas mais preparada .

  9. Nada haver ela poderia usar as mãos pra se comunicar … E se ele por algum impedimento não pudesse usar as mãos o ideal é nesse momento de pandemia ele não fosse ao mercado.

    1. Pode parecer insensível, mas não dá pra adaptar o mundo todo à algumas pessoas. Hoje nós já temos tecnologia pra nos ajudar nesses casos, basta usar um celular pra pegar as falas da outra pessoa e escrever o que precisa falar. Quando a pandemia acabar, pode voltar com a leitura labial. Tá cheio de gente que nem saindo está, estão dependendo de entregas e dos outros.

  10. Existe máscaras para deficientes auditivos, mas não é essa que ele está usando. O ideal é a máscara no modelo de tecido, com uma tira larga de plastico em que se possa ver os lábios.

  11. Seria interessante criar uma plaquinha de identificação, pelo menos no carro, para avisar que a máscara é inclusiva. Como aquelas que tem o símbolo de cadeirante. Começar a educar as pessoas. Muitos não sabem que existe.

  12. O estabelecimento está corretíssimo! A “máscara” dele está totalmente fora das recomendações da Anvisa e Ministério da Saúde, que são usadas como bases para as leis que obrigam o uso.

    Sou surda, sei como é difícil, mas jamais vou colocar minha vida e vida dos outros em risco com uma máscara que não tem proteção adequada.

    1. Baseada em que, vc afirma que ela não protege? Por acaso temos a certeza de quem está usando a máscara de pano está higienizando e obedecendo o tempo de uso? No Brasil o poder público lava as mãos e o povo se diz especialista em tudo.

  13. Pelos comentários de algumas pessoas, fica claro que deficiente não pode se manifestar e ter os mesmos direitos. Não cabe a nós cidadãos comuns criticar e falar besteiras. Os incompetentes do ministério na saúde, da OMS e até da blindada Anvisa, deveriam se preocupar com isso. Eles são acima de tudo, cidadãos e merecem respeito. Por acaso, alguém gostaria de estar na pele deles?

  14. Nossa ! Que vergonha a falta de preparo dos gerentes e funcionários de nossos supermercados e shoppings de São Paulo. Alguém precisa urgente orientar esse pessoal tão despreparado. Seria o SEBRAE, a PMSP, A SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO?
    Esse pessoal dos shoppings ainda estão na idade média….
    QUE ABSURDO!!! SOCORRO!

  15. Como fora dito na própria reportagem a máscara é ineficiente… Portanto em se tratando deste momento terrível que estamos passando não é correto se vitimizar o deficiência que poderia usar o se mancol e usar a proteção correta.

  16. E, desde quando foi determinado um modelo de máscaras para uso da população? Então seria preciso uma que fosse consoante com as regras da ABNT como, provavelmente, são aquelas usadas pelos profissionais da Saúde.
    E se professores quiserem usar, o que seria mais apropriado? Deus, me dê paciência!!!

  17. BOA TARDE! Eu sou DEFICIENTE AUDITIVA. Também estou passando o maior transtorno nas Consultas nos HISPITAIS e POSTOS DE SAÚDE. Já me falaram até que eu não seria atendida. Tive que falar que iria na SECRETARIA DA SAÚDE e fazer um B.O. EU bem sei do que eles estão passando. É total despreparo. Quando aviso que faço a leitura labial falam eu sei o que é. Quando começo a falar o que eu preciso, abaixam a cabeça olham para os lados. Aí eu falo VOCÊ NÃO sabe o que é leitura labial. Se VOCÊ soubesse estaria falando olhando no meu rosto. Não tenha vergonha de dizer que NÃO sabe. Ai ficam sem reação.

  18. Concordo em número, gênero e grau com você. Isso é frescura desses mercados, pois por várias vezes já vi funcionarios em atacadão com a máscara no queixo.
    Despreparo total, exemplos não nós falta.

  19. Uma francesa teve essas mesmas dificuldades de leitura labial e lançou um modelo bem interessante. É uma máscara comum de tecido dessas que estão por aí. Só que no local da boca é colocada uma janela de plástico cristal dando visão total dos lábios. Ela até conseguiu homologar a máscara para uso em pontos estratégicos de atendimento. Mas foi na França.

  20. Isso é falta de respeito e desumano demais. Falta de Sabedoria e igualdade. Falta de Patriotismo e União. Onde fica a Lealdade e fraternidade dessa gente que não sabe o que é AMAR o Próximo.
    Independentemente que seja transparente não importa…
    É UMA MÁSCARA!
    Que o Senhor Jesus tenha Misericórdia.
    DEUS MANTÉM O CONTROLE DA NOSSA TERRA….
    Para o Senhor nada é impossível ❤

  21. Quando vejo esse tipo de reportagem , fico me perguntando para que tantas leis e as mesmas não serem cumpridas? Fala de Inclusão e acessibilidade aos deficientes mas não vejo um estabelecimento preparado para tal. Não há proficional Intérprete nós estabelecimentos comerciais como as leis exige , tudo só fica no papel e a comunidade ouvinte é que decide tudo, me pergunto onde fica o que consta na constituição que somos iguais perante a lei? É nesses momentos q percebemos a camuflagem de tudo.
    Agora pergunto ao dono do estabelecimento onde ocorreu esse episódio, se seu filho fosse deficiente como vc queria que as pessoas o recebece?
    Será que alguém q trabalha nesse estabelecimento tem algum treinamento específico para atender os deficientes?
    Alguém conhece os direitos e deveres escritos em nossa constituição referente aos deficientes?
    E que no decreto 5626/2000 no capítulo VIII, no Art. 26 relata que as empresas deverão garantir às pessoas surdas seu efetivo e amplo atendimento, por meio da Libras?
    Acho que não está ciente dessas leis pq elas não faz jus as necessidades de nenhum membro de sua família . E outra não gera resultado que atendem as espectativas financeiras. Um amigo já com suas cãs brancas disse, o ser humano só percebe a dificuldade do outro qd tem um na família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias