Prova de vida do INSS é prorrogada até setembro | Jornal Plural
15 jun 2020 - 14h32

Prova de vida do INSS é prorrogada até setembro

Beneficiários com 60 anos ou mais poderão fazer a comprovação por procuração

(Última atualização: 27 de julho de 2020.)

A chamada prova de vida do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) foi prorrogada por mais 60 dias. Com isso, aposentados e pensionistas teriam de se programar para ir aos bancos a partir de 17 de setembro. 

No Estado, o número total de beneficiários ativos é de 1,8 milhão. O INSS não informa quantos deles precisarão fazer a comprovação presencialmente.

Como funciona

A prova de vida é feita uma vez ao ano para comprovar que o segurado está vivo e garantir que o benefício continue sendo pago. Este ano, por causa da pandemia do coronavírus, o bloqueio do pagamento foi suspenso por quatro meses. O prazo terminaria no dia 17 de julho, e então foi prorrogado por mais 60 dias.

“Findado este prazo, os bancos continuam sendo os responsáveis por realizar a prova de vida, de acordo com procedimento estabelecido pela própria instituição financeira, ou seja, pode ser na data de aniversário do beneficiário ou na data de aniversário do benefício”, esclarece o INSS.

O último Boletim Estatístico divulgado pela Previdência Social aponta que, em março de 2020, foram 1.841.654 benefícios emitidos e 18.750 benefícios concedidos pelo INSS no Paraná, totalizando 1.860.404 beneficiários ativos no Estado. O número equivale a 16,2% da população paranaense, que é de 11.433.957 pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A assessoria de imprensa do INSS disse que os dados do Boletim Estatístico estão defasados, mas não informou os números corretos. Também alegou que não dispõe de dados a respeito das provas de vida já realizadas em 2020.

Alternativa

Agora, beneficiários com idade igual ou superior a 60 anos poderão fazer a comprovação de vida por meio de procurador ou representante legal – e sem cadastramento prévio junto ao INSS. “A medida visa a proteção de aposentados e pensionistas enquanto estiver em vigência o estado de calamidade, devido à pandemia provocada pela coronavírus”, diz o órgão.

O INSS também permite que todos os aposentados e pensionistas com idade a partir de 80 anos, ou com dificuldade de locomoção, façam a prova de vida de outro lugar que não a agência bancária.

Para solicitar a realização da prova de vida em um local alternativo, é preciso entrar em contato com o INSS por meio da Central de Atendimento do órgão (telefone 135). O agendamento também pode ser feito pelo portal Meu INSS. Basta acessar o item “Agendamentos/Requerimentos”. No menu do lado esquerdo da tela, fornecer os dados pessoais do beneficiário (nome, CPF e data de nascimento) e clicar em “Novo requerimento”. Na tela seguinte, é só escolher a opção “Atualizações para manutenção do benefício e outros serviços” e clicar em “Realizar prova de vida”.

O Plural perguntou à assessoria do INSS se a prova de vida a distância poderia ser estendida a outros públicos, em razão da pandemia, mas não obteve resposta sobre a questão.

Experiência

“Eu sou aposentada há 9 anos e sempre cuidei dessa questão burocrática, digamos assim, de comparecer ao banco para fazer a prova de vida. Quando li, no começo da pandemia, que estaria suspensa, fiquei tranquila”, conta a aposentada Virgínia Moreira Sansana, 63 anos. “Moro sozinha e estou em casa, 100% de isolamento. Minha filha faz compras de supermercado e farmácia para mim.”

Virgínia faz a prova de vida há 9 anos. Foto: arquivo pessoal

Ela vive no bairro São Lourenço e geralmente faz a prova de vida no Juvevê. Um deslocamento que, neste momento, não é esperado. “É preciso ir ao banco, ficar na fila, apresentar os documentos e pegar o comprovante. Pronto, está garantido mais um ano de benefício. Mas já enfrentei muitas filas e fiquei esperando bastante tempo”, relata.

Segurança

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirma que as instituições já adotaram uma série de medidas para oferecer segurança aos clientes. “O atendimento dentro das agências bancárias segue as orientações das autoridades sanitárias e as recomendações do Banco Central. Além disso, as agências estão abrindo pelo menos uma hora mais cedo (das 9h às 10h) para atender, exclusivamente, clientes que fazem parte dos grupos de risco”, acrescenta a Federação. 

A Febraban reforça a importância do uso dos canais digitais para outros serviços, como depósitos e pagamentos de contas, já que cerca de 230 mil funcionários estão em regime de teletrabalho, executando suas atividades remotamente. “O número de funcionários nos estabelecimentos bancários foi reduzido, com distanciamento entre os postos de trabalho, mantendo apenas o necessário para a realização de atividades essenciais.”

Entre as medidas de segurança adotas pelos bancos estão: 

  • Higienização intensificada;
  • Uso de máscaras por todos;
  • Instalação de barreiras de acrílico nas áreas de autoatendimento e caixas;
  • Marcações nas calçadas das agências com 1,5 metros de distância;
  • Coordenação de ações com as autoridades locais para diminuir as aglomerações nos postos de atendimento.
Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias