Vândalos picham rosto de Marielle em Curitiba | Jornal Plural
15 jun 2020 - 16h03

Vândalos picham rosto de Marielle em Curitiba

Grafitti feito por alunos em escola pública foi alvo de vandalismo

O rosto de Marielle Franco, vereadora carioca assassinada em 2018, foi pichado no muro da Escola Estadual Tiradentes, na Praça 19 de Dezembro, em Curitiba. Desenhado por num grafiteiro dentro de um projeto de direitos humanos, em parceria com os alunos do colégio, o rosto de Marielle fazia parte de um mural com outras mulheres que foram vítimas de violência e defenderam direitos humanos, como a paquistanesa Malala e a brasileira Maria da Penha.

No mural, outros rostos também foram pichados. No caso de Marielle, além de o rosto ser sido praticamente apagado com tinta branca, o responsável pelo vandalismo fez questão de chamar a vereadora, morta a tiros num atentado até hoje não totalmente elucidado, de lixo. Marielle enfrentava as milícias do Rio de Janeiro e a violência policial.

“Apagar o rosto de Marielle Franco, uma mulher, negra, da periferia, evidencia o racismo em nosso país. Não é apenas mais um ato de vandalismo como tantos outros. Tampar os seus olhos e cobrir a sua boca simboliza também uma anulação de quem a sua identidade representa. Em uma sociedade como a nossa em que falar representa poder, cobrir a boca de alguém passa uma mensagem de silenciamento de algumas vozes. E isso é uma mensagem de opressão e violência”, diz Michele Bravos, do Instituto Aurora, idealizador do mural.

O mural foi feito por financiamento coletivo e com a participação dos próprios estudantes. A atividade, segundo o Instituto Aurora, tinha também o objetivo de dialogar sobre empoderamento feminino e masculinidades desvinculadas de violência.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias