Angelina Caron rebate Huçulak: incorreta e injusta | Jornal Plural
27 maio 2021 - 11h23

Angelina Caron rebate Huçulak: incorreta e injusta

Secretaria culpou RMC por lotação de hospitais na capital

O Hospital Angelina Caron, segundo maior da Região Metropolitana de Curitiba, reagiu a comentários feitos pela secretária municipal de Saúde da capital, Marcia Huçulak, em audiência pública na Câmara Municipal de que o sistema de saúde curitibano estaria sobrecarregado por causa de uma atuação insuficiente dos hospitais da Região Metropolitana. “A fala da secretária é incorreta e injusta”, rebateu o Angelina Caron em nota enviada à imprensa.

Huçulak disse não saber “como os outros municípios trabalham” e que a capital está recebendo pacientes da RMC porque eles “não abriram leitos para Covid-19”. A secretária citou o caso do Hospital do Rocio, em Campo Largo, que abriu 150 leitos Covid.10. “O Rocio abriu 150 leitos, mas fechou leitos para outras condições. Esses pacientes vieram para Curitiba. O Caron transformou leito. Nós ampliamos leitos sem comprometer os outros”.

Na nota, o hospital informa que a secretária não apresentou dados completos do atendimento e que a instituição atende, além de trauma, “emergências de cardiologia, neurologia, gastroenterologia, cirurgia vascular, entre outros. O HAC recebe pacientes encaminhados diretamente pelo SAMU, grande parte considerada ‘vaga zero’, ou seja, quando o hospital é obrigado a internar o paciente mesmo sem ter vagas. O hospital é hoje o único da região metropolitana que tem um Pronto Socorro (PS) ‘porta aberta’, contando com uma procura direta de pacientes da RMC, de municípios como Campina Grande do Sul, Quatro Barras, Piraquara, Pinhais, Bocaiúva do Sul, Colombo, além de Curitiba (cerca de 25% dos internamentos)”.

A nota continua: “Diante das adaptações realizadas pelo enfrentamento da pandemia, com 71 leitos destinados ao tratamento da Covid-19, o Hospital Angelina Caron continua atendendo todas as outras especialidades, com média diária de 45 pacientes (não-Covid) internados no PS neste último mês (totalizando 2.800 atendimentos mensais). Isto está ocorrendo porque os pacientes com outras doenças estão esperando até o último momento para procurar o pronto socorro e estão chegando com quadro clínico grave. Nas últimas semanas, assim como outras instituições do estado, o hospital registra 100% de ocupação dos leitos de enfermaria e UTI, para casos gerais e de Covid-19”.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Assuntos:

2 comentários sobre “Angelina Caron rebate Huçulak: incorreta e injusta

  1. Essa secretaria deveria ser presa, pois nada que ela fala tem respaldo cientifico.
    Onde esta o conselho de Enfermagem para enquadrar essa mulher?

  2. Não realiza pesquisa, não faz exames, não consegue articular uma ação inteligente. Não consegue dialogar com os empresários, com a imprensa e muito menos com o setor da saúde. Ela demorou muito já para sair. Sem um mínimo de condições para comandar essa secretaria neste momento. Imperícia, incompetência, inapta, inadequada, ignorante, inapropriada, etc…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias