Livraria Cultura do shopping Curitiba fecha as portas | Jornal Plural
4 fev 2021 - 18h46

Livraria Cultura do shopping Curitiba fecha as portas

Empresa também fechou duas unidades em São Paulo

A única loja das Livrarias Cultura em Curitiba fechou. A empresa confirmou que a unidade do Shopping Curitiba foi uma das três escolhidas para encerrar as atividades no início de fevereiro. Além dela, as lojas dos shoppings Bourbon e Villa-Lobos em São Paulo também deixam de existir.

A Cultura do Curitiba era uma das mais importantes livrarias da cidade: inaugurou com pompa e circunstância em 2011, com três andares de livros, CDs, vídeos, além de um café. Há algum tempo, fechou os andares superiores e ficou só com o térreo. Agora, acabou de vez.

O fechamento faz parte de uma crise bem maior. A Cultura está em recuperação judicial desde 2018 e passou a inclusive atrasar os pagamentos para as editoras. Somando isso à crise da Saraiva (que também fechou a sua loja do Mueller em 2019), isso provocou uma turbulência no mercado editorial, já que as editoras passaram a perder fôlego para editar novos livros.

Na entrevista à PublishNews, o CEO da Cultura, Sérgio Herz, disse que a decisão de fechar as lojas tem a ver com uma mudança de perfil do leitor brasileiro, que passou para o digital, e com a crise. Segundo ele, o primeiro passo para uma recuperação do mercado é a vacina contra a Covid.

Para ler a entrevista de Herz, clique aqui.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

10 comentários sobre “Livraria Cultura do shopping Curitiba fecha as portas

  1. Uma lástima o fechamento das livrarias, ainda mais uma livraria como a Cultura, que abraçava as familias, com espaços para todos, e a oportunidade de gerar o interesse pelos livros nas crianças. Sou leitor digital também, mas não existe nada como o prazer de folhear um livro desconhecido, ter o interesse despertado e depois o prazer de uma descoberta após a leitura. A cada livraria que fecha, mais pobres ficamos.

    1. Concordo. Minha versão do Paraíso sempre foi a livraria. Tenho dois leitores digitais, mas nada se compara ao prazer de ler um livro físico.
      Diva A Moraes

  2. Que triste! Livraria Cultura sempre com um espaço acolhedor! A referência da minha filha é a livraria Cultura, essa semana ela pediu p ir. Conheceu com 7 anos numa viagem e se apaixonou pela livraria. Hj vou dar essa triste notícia a ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias