Filme reúne personagens de “Antes do amanhecer”, na pandemia | Plural
escola-publica-de-qualidade
31 Maio 2020 - 19h06

Filme reúne personagens de “Antes do amanhecer”, na pandemia

Criado por um fã, “Antes do fim” coloca lado a lado Celine e Jesse, o casal interpretado por Julie Delpy e Ethan Hawke no cinema

Parece apropriado que nos 25 anos de “Antes do amanhecer” (1995), a data seja lembrada com um novo filme. Um filminho, na verdade, de apenas 2 minutos e 25 segundos. Um curta-metragem sem diálogos que é uma sacada em termos de edição.

O responsável pelo filme, Rob Stone, pegou imagens independentes da atriz Julie Delpy e do ator Ethan Hawke, em entrevistas dadas durante a pandemia, sob isolamento, e fez uma montagem colocando os dois lado a lado.

Como ambos deram as entrevistas em casa, usando o computador, eles falam para a tela e Hawke usa até fones de ouvido durante sua conversa.

Unindo as duas imagens, a impressão que se tem é de que não se trata mais de Delpy e Hawke, mas sim de Celine e Jesse, os personagens que se encontram em um trem para Viena em “Antes do amanhecer”. A sensação é reforçada pelo título que aparece no início do vídeo – “Before the End” – e pela música usada como trilha sonora.

No primeiro filme, o americano Jesse convence a francesa Celine a descer do trem em que viajam e passar a noite com ele na capital austríaca. A história virou uma referência para a geração que era adolescente nos anos 1990, e pegou também alguns românticos e românticas que vieram depois disso.

(Se você ainda não viu os filmes e não quer saber detalhes a respeito deles, sugiro que pare de ler este texto agora. Porque é impossível continuar sem entregar um pouco dos enredos, mas não é nada que vá estragar a diversão. Dependendo do seu rigor, o fato de existir três filmes com os mesmos personagens já pode ser considerado um spoiler.)

Celine e Jesse ficaram ainda mais famosos quando os dois se reencontraram em Paris nove anos depois, na continuação “Antes do pôr do sol”, de 2004. Outros nove anos mais tarde, em 2013, eles fizeram o terceiro e último filme, “Antes da meia-noite”, casados e com filhos. E com problemas de casais com filhos.

Para fazer “Antes do fim”, além de recorrer a imagens de entrevistas, o fã Rob Stone buscou uma música usada como trilha sonora numa cena-chave do primeiro filme: “Come here”, de Kath Bloom. Ela toca quando os dois estão em uma loja de discos de Viena e entram em uma cabine para ouvir um LP (existia isso, naquela época).

O site “Indie Wire” explica que, sem grandes ambições, Stone fez essa homenagem também para mostrar como funciona o chamado efeito Kuleshov no cinema (batizada com o nome do cineasta Lev Kuleshov), em que o público transforma em narrativa uma sequência de imagens que, a princípio, não têm nada a ver uma com a outra.

Para quem gosta dos filmes, é uma homenagem mais que simpática.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. São as assinaturas que nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba. Obrigado pela leitura.
5 2 votos
Article Rating
Subscribe
Notificação
guest
0 Comentários
Comentário no texto
Ver todos

Últimas Notícias

0
Adoramos ouvir você, deixe seus comentáriosx
()
x