15 jun 2022 - 7h16

Comida árabe, italiana e caseira: 3 bons restaurantes em Foz do Iguaçu

Após visitar várias casas, a reportagem recomenda opções para comer bem na Tríplice Fronteira

Cidade mais turística do Paraná, Foz do Iguaçu conta com uma boa seleção de restaurantes para terminar o dia, após um passeio nas Cataratas do Iguaçu ou uma visita nos pontos mais cobiçados da Tríplice Fronteira.

A reportagem conheceu algumas casas e apresenta três, localizadas na região central da cidade, que valem a pena conhecer.

A dica é evitar os restaurantes que ficam dentro ou nos arredores dos pontos turísticos, onde se encontram opções a preços, obviamente, inflados e de comida rápida.

Empório com Arte

Pato confitado com beterraba e cebola roxa tostadas. Foto: Andrea Torrente/Plural.

Este bistrô tocado pela mineira Daniela, que há cerca de uma década está radicada em Foz, serve comfort food num belo casarão de madeira, construído na década de 1940. O lugar é aconchegante, colorido e tudo está à venda: não só a comida, mas também os porta-guardanapos, os quadros, e a decoração como um todo.

Afinal o nome Empório com Arte já dá a pista. Além de restaurante, o local é uma galeria de arte e artesanato. Para quem tem a referência, o ambiente rústico e informal lembra a extinta Casa de Bel, em Curitiba.

Ambiente rústico e informal trazem charme ao Empório com Arte. Foto: Andrea Torrente/Plural.

O cardápio é enxuto e conta com opções do dia. A cozinha avisa logo de cara que é possível pedir alterações nos pratos, como trocar um acompanhamento por outro.

A reportagem provou o picadinho de filé mignon com purê de batata baroa e crispy de couve (R$ 43) e uma coxa de pato confitado com purê de batata e cebola roxa e beterraba tostadas (R$ 62). Ambos os pratos eram saborosos e bem apresentados. Dependendo da fome, o ideal é pedir também uma entrada ou uma sobremesa.

Picadinho de mignon com purê de batata baroa. Foto: Andrea Torrente/Plural.

A carta de vinhos é enxuta e conta com rótulos do dia a dia, todos custam R$ 70. Acompanhou a refeição uma garrafa de malbec argentino Dadá n. 391, menos frutado e amadeirado que o Cordero con Piel de Lobo, outra opção da carta.

Canto para tomar um café ou esperar lugar na mesa. Foto: Andrea Torrente/Plural.

Serviço

Av. das Cataratas, 569 – Vila Yolanda, Foz do Iguaçu. Instagram: @emporiocomarte.

***

Le Mir

Fachada do Le Mir, no centro de Foz do Iguaçu. Foto: Andrea Torrente/Plural.

Inaugurado em 2019 no Centro da cidade, o Le Mir já se consagrou como um dos mais apreciados restaurantes árabes de Foz. O ambiente é elegante, a atmosfera informal e o atendimento cuidadoso.

O cardápio à la carte é extenso e conta com pratos e porções tradicionais numa apresentação mais moderna.

Babaganoush com crispy de berinjela e cebola e redução de romã. Foto: Andrea Torrente/Plural.

A reportagem provou o menu degustação de R$ 79 por pessoa, que dá direito a quatro entradas à escolha do cliente, acompanhadas de pão sírio, e um prato principal com kafta de cordeiro – saborosa, tostada por fora e rosada por dentro – e suculentos pedaços de frango na chapa.

Porção de esfihas de carne. Foto: Andrea Torrente/Plural.

Há também outras duas versões de menu degustação – a R$ 109 e R$ 129 por pessoa – que permitem que o cliente escolha uma variedade maior de entradas e dá direito a sobremesa. Mesmo assim a opção mais conta é muito bem servida.

Hommus: pasta de grão de bico. Foto: Andrea Torrente/Plural.

Chegaram à mesa seis mini esfihas de carne acompanhadas de coalhada, uma porção de batata assada em cubos temperadas com especiarias (entre elas coentro), hommus cremoso e bem temperado e um babaganoush com crispy de berinjela e cebola e uma redução de romã, cujo dulçor contrastou lindamente com o tostado da pasta.

Ambiente do Le Mir é elegante, mas informal. Foto: Andrea Torrente/Plural.

Para acompanhar tem vinho em garrafa a partir de R$ 80.

Serviço

R. Jorge Sanwais, 1146 – Centro, Foz do Iguaçu. Instagram: @lemircomidaarabe.

***

Pátio Pomare

Pizza margherita com bastante molho de tomate e fatias de muçarela de búfala. Foto: Andrea Torrente/Plural.

Esse charmoso pátio reúne uma pizzaria, um restaurante e um café com cozinha de inspiração mediterrânea e decoração que remete à ilha de Paros, na Grécia, lugar que encantou a proprietária Micheli Cerutti durante uma viagem.

O perfume das pizzas invade a calçada e chama a atenção de quem passa pelo local. O espaço tem vários ambientes, a cozinha à vista e uma atmosfera informal e amigável. Vários cantinhos são altamente instamagráveis, por isso muitos clientes não perdem a oportunidade para posar para foto.

A reportagem experimentou a pizza margherita (R$ 39,90), feita segundo o estilo napolitano: individual, com a borda mais alta e mais fina ao centro. A borda, com lindas bolhas de ar, não era tão inchada, mas a massa (assada no forno elétrico) era crocante, leve e não pesou na digestão.

O molho era abundante e rústico, com pedaços maiores de tomate e sementes visíveis. Completaram o recheio algumas fatias de muçarela de búfala. O equilíbrio na quantidade de ingrediente permite que o cliente coma à moda italiana, deixando os talheres de lado e pegando as fatias com as mãos mesmo.

Pátio Pomare tem vários ambientes, internos e externos. Foto: Andrea Torrente/Plural.

O cardápio é bastante extenso e conta também com entradas, sanduíches, risotos, algumas carnes, saladas e até ceviches. Há ainda cafés, drinks, cervejas artesanais e uma enxuta carta de vinhos com opções para o dia a dia, a partir de R$ 60.

Localização

Avenida das Cataratas, 554 – Vila Yolanda, Foz do Iguaçu. Instagram: @patiopomare.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Um comentário sobre “Comida árabe, italiana e caseira: 3 bons restaurantes em Foz do Iguaçu

  1. Só coisa boa da nossa fronteira. As pessoas acham que aqui só tem tráfico e terrorismo, mas temos belezas naturais e comida boa também. Parabéns para a jornalista Andréia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

Radiocaos Sueto

Radiocaos Sueto Neste episódio os textos e ideias ao léu de Andressa Nuss, Jorge Luis Borges, Ronaldo Conde Aguiar, Marcelo Sandmann, Carlos Careqa, Amarildo Anzolin, Salvatore Quasimodo, Wally Salomão, Carlos Drummond de Andrade, Ivan Justen Santana, Tom Waits, Livia Lakomy, Maria Luiza Lago, Marilia Kubota, Mauricio Pereira, William Shakespeare com Miguel Falabella, Julia Graciela, Jean Garfunkel, Roberto Prado, Alice Ruiz, Reynaldo Jardim, Luci Collin, entre outros incansáveis das letras.

Redação Plural.jor.br

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds