Crônicas Archive - Jornal Plural

O diretor do universo

Escolheram móveis para quartos de nenê na mesma loja, compraram livros do mesmo velho comunista que visitava locais de trabalho carregando a mala cheia de obras em papel-bíblia. Foram felizes, e às vezes infelizes, cada um à sua maneira

Lorena Aubrift Klenk

A feira

Como se o sistema súbito falhasse, uma rês desgarrada estaca diante de mim. É uma mulher de uns trinta anos. Avalio sua expressão neutra; não consigo definir se poderia ser um dos raros leitores de poesia que passam por aqui

Marcos Pamplona

Prece para espantar males

A Guarda Municipal de Curitiba – sempre abençoada por Rafael Greca – “desaguou” uma tempestade de balas de fuzil contra jovens que se divertiam em um espaço público. Resultado: centenas de pessoas adoecidas, Desencantadas, desesperançadas e um assassinato. Assassinaram Mateus Silva Noga

Dr. Rosinha

Aceita que dói menos?

Apropriar-se – sem nunca se apoderar – do desejo e examinar verdades inconscientes também pode ter custo alto. Não é fácil reconhecer e ainda sustentar o desejo

Cezar Tridapalli

alguém nos ajude Lázaro

as férias acabaram e daqui pro trampo dá papo de vinte páginas no bonde. o centenário/campo comprido chega vazio no terminal e vou sentado, de fone, vendo as pessoas entrando e saindo até que quem sai sou eu

Richard Roch

O medo mata a mente

Eu sinto medo de muitas coisas, mas não dele, ou do presidente, ou da corja toda. Não mais. É bom não ter nada a perder e saber que, se o pau cantar mesmo, você pode fazer qualquer coisa. Inclusive, a coisa certa

Sandoval Matheus

Presentes passados

Pode soar contraditório, mas vejo um certo egocentrismo em quem dá o presente. É que este sempre vai escolher o regalo de acordo com a visão que tem da pessoa a ser presenteada, não raramente tentando encaixá-la em suas perspectivas e modelos

Felippe Anibal

Pelo branco

Faço uma pinça com o polegar e o indicador, tateio o pelo na base e, com um puxão exagerado, aqui está o pelo diante dos meus olhos. Tornou-se minúsculo, quase invisível

Marcos Pamplona