Marcos Pamplona, Jornal Plural

A feira

Como se o sistema súbito falhasse, uma rês desgarrada estaca diante de mim. É uma mulher de uns trinta anos. Avalio sua expressão neutra; não consigo definir se poderia ser um dos raros leitores de poesia que passam por aqui

Marcos Pamplona

Pelo branco

Faço uma pinça com o polegar e o indicador, tateio o pelo na base e, com um puxão exagerado, aqui está o pelo diante dos meus olhos. Tornou-se minúsculo, quase invisível

Marcos Pamplona

Jaci no céu

A bruxa está solta. Posso senti-la agora, sozinho em minha cadeira de preguiça sob esse lume lunático. Quisera fosse sempre assim, e as coisas saíssem de vez das planilhas, saltassem para fora da realidade adestrada

Marcos Pamplona