Da casca de ovo ao turismo (na Lua) | Jornal Plural
11 dez 2019 - 22h21

Da casca de ovo ao turismo (na Lua)

Tempos atrás, predominava o ditado popular “enganei um bobo na casca de ovo”

Tempos atrás, predominava o ditado popular “enganei um bobo na casca de ovo”. Ou seja, tapear alguém ao colocar um ovo em pé. Ovo cozido – é claro. Do tal ovo equilibrista chegamos ao termo, hoje mais do que recorrente, fake news. Consta, e parece verdade, que a imprensa começou a usar com maior constância o tal carimbo em 2016, nos Estados Unidos, na eleição que levou Donald Trump, o Bolsonaro lá deles, à presidência. Fake news, como se sabe, é o termo em inglês usado para carimbar falsas informações divulgadas, principalmente, em redes sociais. Ou antissociais, como muitos preferem.

Passagens à venda

Em março de 2017, a Agência Brasil noticiava, dando o devido crédito à Radio France Internationale:

–  SpaceX vende primeiras passagens turísticas para a Lua!

E dava detalhes: a companhia americana SpaceX informou ter assinado contrato com duas pessoas interessadas em fazer uma viagem ao redor da Lua no final de 2018. Os passageiros devem iniciar os primeiros treinamentos ainda este ano. Os primeiros turistas da Lua voarão a bordo da nave espacial Dragon 2, uma cápsula que fará este ano o seu primeiro voo sem astronautas para a Estação Espacial Internacional.

Inicialmente programada para este ano, a jornada de uma semana em torno do satélite terrestre é postergada para meados de 2019. Nova data e causas do adiamento não são divulgadas. A empresa americana Space X adiou a viagem turística ao redor da Lua programada para este ano. O projeto foi postergado para meados de 2019, segundo divulgou o jornal The Wall Street Journal.

Embarcando em outra nave

Viagem à Lua? Não poucos optaram por uma música de Gilberto Gil, de 1967:

Lunik 9

Poetas, seresteiros, namorados, correi
É chegada a hora de escrever e cantar
Talvez as derradeiras noites de luar
Momento histórico, simples resultado do desenvolvimento da ciência viva
Afirmação do homem normal, gradativa sobre o universo natural
Sei lá que mais
Ah, sim! Os místicos também profetizando em tudo o fim do mundo
E em tudo o início dos tempos do além
Em cada consciência, em todos os confins
Da nova guerra ouvem-se os clarins
Guerra diferente das tradicionais, guerra de astronautas nos espaços siderais
E tudo isso em meio às discussões, muitos palpites, mil opiniões
Um fato só já existe que ninguém pode negar, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1, já!
E lá se foi o homem conquistar os mundos lá se foi
Lá se foi buscando a esperança que aqui já se foi
Nos jornais, manchetes, sensação, reportagens, fotos, conclusão:
A lua foi alcançada afinal, muito bem, confesso que estou contente também
A mim me resta disso tudo uma tristeza só
Talvez não tenha mais luar pra clarear minha canção
O que será do verso sem luar?
O que será do mar, da flor, do violão?
Tenho pensado tanto, mas nem sei
Poetas, seresteiros, namorados, correi
É chegada a hora de escrever e cantar
Talvez as derradeiras noites de luar…

Últimas Notícias