21 dez 2021 - 8h00

Educação – O que aprendemos em 2021?

Não apenas o Brasil mudou sua forma de encarar a Educação, mas o mundo inteiro

A palavra que mais colocamos em prática em 2021 foi resiliência. Resiliência é, segundo o Dicionário Aurélio, “a capacidade natural de se recuperar de uma situação adversa, problemática; superação.”

Inúmeros desafios nos fizeram pensar e repensar a forma como lidamos com todos os aspectos de nossas vidas nos últimos tempos. E, no ano que passou, novos desafios nos foram impostos. Refletir sobre eles, neste momento, nos faz mais fortes para aprendermos com o que passou e nos prepara para virar o calendário para 2022.

Enquanto olhamos para um futuro mais próspero, no qual esperamos ter a recuperação da economia, fronteiras se abrindo, aulas presenciais, vacinação acessível à população e cada vez mais vacinados, se faz importante olhar para trás e ver como o setor da Educação foi resiliente.

Seja por meio das evidências de uma grande evolução na área educacional, junto à tecnologia, pivotando para aulas online de qualidade. E, posteriormente, com as aulas presenciais ou híbridas, apresentando novos modelos de negócios em meio a pandemia.

O aprendizado de todo o setor da Educação certamente continua, pois ainda estamos aprendendo com todas as lições que a pandemia nos trouxe. Se olharmos o “copo meio cheio”, quantas novas formas de se levar conhecimento foram implementadas no mundo. Novos cursos foram criados e, com isso, a demanda por novas carreiras e a reestruturação de um plano curricular foram desenvolvidas.

Vimos instituições de ensino desenvolvendo experiências inovadoras para trazer a sua equipe de educadores e também aos seus alunos, de qualquer canto do mundo, algo que trouxesse maior sentido de humanização. Novas amizades entre pessoas, que nunca haviam estado na mesma sala presencialmente, se formaram, em ambiente virtual. E a partir de agora, com a maior segurança e cuidados devidos, se conhecendo pessoalmente depois de quase 2 anos falando “eu achava que você era mais alto”.

Nos acostumamos a fazer infindáveis reuniões online, cursos online, palestras online, mas com a esperança de logo poder ter tudo aquilo presencial novamente. Como vimos este ano, a maioria dos alunos e professores gostaria de estar pelo menos alguma vez de forma presencial.

Principalmente, considerando quem buscou algum tipo de curso no exterior, pois o aprendizado não fica apenas dentro da sala de aula, seja ela virtual ou presencial, mas também na experiência, nos cheiros, nos desafios e alegrias, que se encontram no dia a dia saindo de casa.

Não apenas o Brasil mudou sua forma de encarar a Educação, mas o mundo inteiro. A empregabilidade e o retorno de investimento são os aspectos mais importantes no momento da escolha de um curso. Por isso, estes passaram a ser o foco das instituições de ensino. E do próprio Ensino Médio brasileiro, que incluiu horas mais “hands on” e vocacionais no currículo, com os itinerários formativos, desenvolvendo os alunos para suas futuras carreiras.

Outros aspectos levados a sério, dentro e fora de qualquer ambiente educacional, foram a segurança e o bem estar. Seja na educação nacional ou internacional, o suporte dado pela instituição à sua comunidade – professor, equipe da instituição em geral, o aluno e sua família – fez total diferença. E eu fico muito honrado, pois uma das instituições que represento no Brasil, a Shorelight, que é um dos grupos mais renomados de universidade Top 200 nos Estados Unidos, escolheu minha empresa como a #1 nas Américas, que abraçou os desafios da pandemia, criando formas criativas de interagir com os alunos.

Certamente teremos ainda que nos adaptar a muitas mudanças que acontecerão no novo ano que se iniciará. Continuemos aprendendo com tudo isso e ficando mais fortes e capazes de superar novos desafios.

Neste momento, olhamos para trás, para se preparar para o que vem à frente. Olho para trás e agradeço ao apoio de todos que estiveram aqui, compartilhando e estando conosco nesta jornada. Verdadeiramente, obrigado por todo suporte e confiança de cada um de vocês!

E que esta coluna possa continuar trazendo o que há de mais atual e inovador em relação à Educação para o próximo ano e muitos outros que ainda virão!

Ótimas festas, nos vemos com certeza em 2022!

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É falso vídeo que tenta ligar filho de Lula a Petrobras e a aumento de combustíveis

Diferentemente do afirmado em vídeo, o preço do barril de petróleo não é manipulado por uma empresa internacional que investe na Petrobras. O preço varia, na verdade, com a oferta e demanda do produto no mundo. Além disso, nenhum filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é sócio de empresa investidora da companhia e o presidente Jair Bolsonaro (PL) não instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os acionistas da petroleira. O conteúdo é falso

Projeto Comprova