Roteiros revelam a contribuição negra para Curitiba | Jornal Plural
Clube Kotter
20 nov 2020 - 22h13

Roteiros revelam a contribuição negra para Curitiba

Confira as outras dicas do Curitiba de Graça para o Plural

Embora cerca de 30% da população de Curitiba seja composta por negros e pardos, ainda hoje pouco se fala da influência do africano na construção cultural e social da cidade. Para identificar e divulgar locais associados à memória negra na capital paranaense, duas iniciativas de percursos por logradouros abrem espaço para um olhar reflexivo e inclusivo: a AfroCuritiba e a Linha Preta Curitiba. Veja como conhecer esses percursos e confira outras atrações culturais.

AfroCuritiba e Linha Preta Curitiba

A professora Joseli Mendonça é a coordenadora do AfroCuritiba. Crédito da foto: divulgação.

Para mostrar a relevância da importância do negro para a formação de Curitiba, a Universidade Federal do Paraná criou, em 2015, o AfroCuritiba – roteiro guiado que, antes da pandemia, era feito mensalmente aos sábados pela manhã. Hoje, o percurso pode ser acessado online pelo afrocuritiba.afrosul.com.br. O outro roteiro, que passa a ser mais evidenciado no mês da consciência negra, é o Linha Preta Curitiba, criado por alunos de Jornalismo do Centro Universitário UniBrasil e pelo Centro Cultural Humaita. A visita guiada é realizada pelo Centro Humaita e já voltou a ser realizada. O custo por pessoa é de R$ 30,00 e pode ser agendado pelos telefones: (41) 99161-7961 ou 98499-1845.

O percurso AfroCuritiba é coordenado pela professora e historiadora Joseli Mendonça. Ela será a entrevistada da live semanal do coletivo Gota D’Água, na próxima quinta-feira, 26, às 20h. O tema da entrevista é “Invisibilidade e resistência histórica do negro nas cidades brasileiras”, que contará também com a participação do historiador e pesquisador Carlos Mariano. Para assistir basta acessar: https://www.instagram.com/movimentogotadagua/.

Super 8 e Netflix no Cine Passeio

CURTA 8 tem participação de filmes originários de seis países. Crédito da foto: divulgação.

Até domingo (22/11) ocorre o 16.º Festival Internacional de Cinema em Super 8 de Curitiba, o CURTA 8, com edição online e gratuita. Os filmes são exibidos às 16h, 18h, 19h e 20h pelo www.curta8.com.br.

Ainda falando em cinema, o Cine Passeio, em parceria com a Netflix, exibirá até o fim do ano três filmes da plataforma que ainda não estrearam no streaming.

Os longas-metragens Era Uma Vez Um Sonho, apontado como forte candidato ao Oscar 2021 e que já estava em cartaz desde a última semana, o drama biográfico Mank, dirigido por David Fincher, que estreou nesta semana, e a partir do dia 10 de dezembro, Midnight Sky, um conto pós-apocalíptico baseado no livro Good Morning, Midnight da autora Lily Brooks-Dalton, que é estrelado e dirigido por George Clooney.

Os ingressos custam R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia-entrada) e podem ser adquiridos no site www.ingresso.com, ou na bilheteria do local, aberta de terça a domingo, das 13h às 19h30. O endereço é Rua Riachuelo, 410 – Centro. Mais informações no site www.cinepasseio.org ou pelos telefones (41) 3323-1979 e (41) 99101-8844.

Maioridade do MON

O Museu Oscar Nimeyer  completa 18 anos em 22 de novembro. Crédito da foto: Pedro Vieira.

Como parte das comemorações de aniversário de 18 anos do Museu Oscar Niemeyer (MON), até o dia 28 de novembro os visitantes que completam 18 anos em 2020 terão entrada gratuita e também ganharão de presente máscaras personalizadas. Outra ação comemorativa acontecerá entre os dias 22 e 25 de novembro, quando o fotógrafo Dico Kremer estará no museu fotografando os visitantes enquanto percorrem as exposições. As imagens poderão ser vistas nos stories do MON no Instagram. A ação é uma conexão com a exposição Gente no MON, em cartaz no museu, que apresenta imagens feitas pelo fotógrafo entre 2016 e 2019, quando registrou milhares de visitantes no museu.

Os ingressos do museu custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) e podem ser adquiridos tanto na bilheteria quanto no site www.museuoscarniemeyer.com.br.

No domingo (22/11) também ocorre o último encontro virtual de 2020 do programa Artistas do Acervo, edição “Conforto em Confronto”, com transmissão ao vivo pelo canal do MON no YouTube, às 16h. A live terá como convidada a artista Fernanda Magalhães, com mediação do professor e curador Paulo Reis.

Laurentino na Biblioteca

Laurentino Gomes é autor de “Escravidão”, finalista do Prêmio Jabuti deste ano. Crédito da foto: divulgação/Editora Globo.

O escritor paranaense Laurentino Gomes será o primeiro convidado da Flibi, a Festa Literária da Biblioteca Pública do Paraná, que em sua quarta edição acontece em formato online, na segunda semana de dezembro.

O autor dos best selllers 1808, 1822 e 1889 participará de um pré-evento na próxima quarta-feira (25/11), às 20h, no https://www.youtube.com/bibliotecapr, com mediação do jornalista Ricardo Sabbag. Eles conversarão sobre o tema da programação deste ano, “História ao Vivo”, uma reflexão acerca das grandes transformações vivenciadas pelos povos do mundo na contemporaneidade.

A Flibi 2020, que tem curadoria do jornalista Yuri Al’Hanati, começa no dia 8 de dezembro e segue até o dia 11, com bate-papos e oficinas para adultos e crianças. A programação completa será divulgada em breve.

Laurentino, inclusive, concorre ao Prêmio Jabuti com seu livro Escravidão. Confira matéria sobre a obra: https://curitibadegraca.com.br/finalistas-premio-jabuti-a-historia-de-uma-das-maiores-tragedias-humanitarias/

Mais Jabuti

Ilustrações do livro Cumarim – A Pimenta do Reino e a capa de nova edição de Grande Sertão: Veredas concorrem ao Prêmio Jabuti. Crédito da foto: divulgação.

Camile Triska, editora-chefe do Curitiba de Graça, fez entrevistas com os paranaenses que estão concorrendo ao Prêmio Jabuti. No dia 26 de novembro serão conhecidos os vencedores. Mas, até lá, você pode conhecer mais sobre os artistas e escritores que estão na disputa. Além da matéria com o escritor maringaense Laurentino Gomes, você pode saber mais sobre o ilustrador londrinense Willian Santiago e o diretor de arte curitibano Alceu Chiesorin Nunes, que concorrem por seus trabalhos de ilustrações: https://curitibadegraca.com.br/finalistas-premio-jabuti-entre-capas-ilustracoes-e-boas-historias/

Confira ainda a entrevista com a doutora em Ciência Política Marina Basso de Lacerda, finalista na categoria Ciências Sociais com o livro O Novo Conservadorismo Brasileiro: de Reagan a Bolsonaro (Editora Zouk), que já venceu o Prêmio Minuano de Literatura, promovido pelo Instituto Estadual do Livro (IEL) do Rio Grande do Sul e o Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS): https://curitibadegraca.com.br/finalistas-premio-jabuti-doutora-em-ciencia-politica-analisa-o-novo-conservadorismo-na-politica-brasileira/

Outra entrevista é com a poeta paranaense Luci Collin que já ganhou um prêmio Jabuti. Leia aqui: https://curitibadegraca.com.br/finalistas-premio-jabuti-uma-rosa-e-uma-rosa-que-esta-uma-rosa/. Nas próximas terça e quarta-feira, você ainda poderá conferir as entrevistas com Fábio Garcia e Jotabê Medeiros.

Era uma vez

O grupo colaborativo foi formado em março de 2018. Crédito da foto: divulgação.

O Coletivo Era Uma Vez, que reúne 32 escritores e ilustradores de literatura infantojuvenil que produzem em Curitiba, lançou site próprio nesta semana: www.coletivoeraumavez.com.br, que traz informações sobre o grupo e sobre eventos que realizam, contatos e uma loja online, pela qual é possível adquirir as obras dos autores. O grupo colaborativo, formado em março de 2018, tem como missão contribuir para formar novos leitores e tornar a literatura infantojuvenil de Curitiba mais visível e acessível por meio da aproximação entre os autores e os leitores. Do mesmo modo, trabalha para valorizar seus escritores e ilustradores, com iniciativas que promovem suas obras e atividades. Para isso, os autores realizam ações em escolas, participam de feiras culturais e eventos literários, produzem em conjunto, realizam capacitações externas e internas e mantêm um fórum permanente de discussão e troca de informações sobre o mundo da literatura para a infância.

Em breve, o Coletivo lançará seu primeiro produto, um calendário de 2021, com textos e ilustrações produzidos por seus integrantes, que será vendido pelo site.

Mais informações pelos e-mails [email protected] e [email protected], no YouTubeInstagram e Facebook.

Festa Literária de Morretes

Primeira edição da FLIMO aconteceu em 2019. Crédito da foto: reprodução.

De 24 a 29 de novembro, ocorre a Festa Literária de Morretes, pelo https://www.youtube.com/channel/UCLsybWIeRvoGMD4299nTdXA . Entre os temas discutidos está o conceito de “casa” e suas diferentes interpretações. A programação reúne conteúdos especiais para educadores, mesas de debate e performance musical com a cantora Raissa Fayet, além de discussões com autores nacionais, internacionais e personalidades referência nos mais diversos segmentos. Confira a programação aqui: https://curitibadegraca.com.br/festa-literaria-de-morretes-tem-edicao-on-line-gratuita-com-autores-nacionais-e-internacionais/

Brasis no Paiol

Iria Braga e Davi Sartori estão entre os artistas que se apresentam nesta nova edição. Crédito da foto: divulgação.

Nestes sábado e domingo (21 e 22/11), ocorre mais um Brasis no Paiol em Casa, que neste ano ocorre virtualmente, com transmissão pelo https://www.youtube.com/channel/UCXiEmQyvxNFxlrm9Okv4tPg, a partir das 18h.

Serão dez shows inéditos com a cantora mineira Urias, do paulista Curumin e do recifense Buguinha Dub, além dos curitibanos: a rapper Karol de Souza, uma das integrantes da Rimas e Melodias, Olivia, Mano Cappu, Klüber, Iria Braga e Davi Sartori, Meia Lua e Nanan, todos com apresentação da drag queen Juana Profunda.


Para mais notícias sobre entretenimento e cultura, acesse: www.curitibadegraca.com.br.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias