Vice de Greca se filia ao PSD e pode ter matado candidatura de Ney Leprevost | Jornal Plural
31 mar 2020 - 10h25

Vice de Greca se filia ao PSD e pode ter matado candidatura de Ney Leprevost

Com isso, o PSD participará da coalizão de Greca, ao invés de lançar candidato próprio

O vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel deve assinar nesta terça (31) sua ficha de filiação ao PSD, partido do governador Ratinho Jr., causando uma derrota de proporções colossais para Ney Leprevost (PSD). Pimentel deve continuar como vice na chapa de Rafael Greca (DEM), que disputa a reeleição. Com isso, o PSD participará da coalizão de Greca, ao invés de lançar candidato próprio.

A cerimônia de filiação deve ser simples, até em respeito ao momento de quarentena que o país vive, devido ao coronavírus. A escolha do PSD se deu depois de longas negociações feitas pelas costas de Leprevost, que acreditava ter o apoio do partido para se lançar candidato. Em 2016, Leprevost disputou o segundo turno da eleição para a prefeitura contra Rafael Greca.

A manobra para acabar com a candidatura de Ney teve apoio do governador e de praticamente todos os principais nomes do PSD estadual. Apenas os dois vereadores do partido se mantiveram fiéis ao pré-candidato. Ratinho, aparentemente, preferiu apoiar o atual prefeito para ter uma eleição mais simples e não ter vários aliados disputando entre si.

Ney Leprevost era visto como o principal adversário de Greca neste ano. Agora, caso queira ser candidato, tem duas opções: partir para uma convenção interna, em que tem chances aparentemente mínimas de vencer, ou trocar de partido. Para isso, precisa escolher uma nova legenda ainda nesta semana.

Procurado pelo Plural, Leprevost disse não estar preocupado com isso no momento. Afirmou que está se dedicando integralmente ao combate à pandemia de coronavírus e disse que o momento é impróprio para reuniões políticas. Disse ainda que só vai decidir sobre candidatura aos 45 minutos do segundo tempo.

Ney está evidentemente magoado com seus correligionários e com Pimentel, a quem já chegou a chamar de fantoche. Não se sabe se depois disso seguirá como secretário da Justiça do governo de Ratinho. Leprevost é deputado federal eleito e tem mandato até 2022.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias