Oposicionismo de Plauto passou em uma semana | Jornal Plural
Clube Kotter
19 fev 2019 - 0h00

Oposicionismo de Plauto passou em uma semana

O oposicionismo de Plauto Miró já passou. Mesmo depois de suas declarações polêmicas na semana passada, o deputado do DEM afirmou, aliás, que nunca foi…

O oposicionismo de Plauto Miró já passou. Mesmo depois de suas declarações polêmicas na semana passada, o deputado do DEM afirmou, aliás, que nunca foi oposição ao governo Ratinho Júnior (PSD). Em entrevista à Rádio T, o parlamentar destacou que existem pessoas ligadas a política local (referência a Ponta Grossa) que tem o interesse de vê-lo na oposição. Mas ao que tudo indica, ele não parece ter deixado a base aliada.

Na última terça-feira (12), Plauto fez cobranças sobre a aeronave da Copel que está sendo utilizada pelo governo Ratinho. No dia seguinte, ele estava novamente na tribuna da Assembleia, dessa vez com um discurso mais forte e aparentemente direcionado para alguém de dentro do Legislativo.

Na ocasião, o deputado disse ter feito cópias de todos os documentos que tramitaram na Alep nos oito anos em que foi primeiro-secretário. “Vi muita coisa, escutei muita coisa. Tomei o cuidado, nesses oito anos de tirar cópia de todos os documentos que tramitaram na Assembleia Legislativa. Tenho fora da Assembleia todas as informações destes oito anos, até mesmo por precaução”, avisou Plauto.

Já na segunda-feira (18), o deputado publicou um texto em sua página oficial e nas redes sociais sob o título de “Meninos, eu vi”, em alusão ao verso do poeta Gonçalves Dias. No mesmo dia, ele voltou a usar a tribuna da Assembleia para reforçar que preserva em arquivo particular todos os atos dos últimos anos e que eles estão no Portal da Transparência.

Plauto entregou à mesa diretora uma cópia do seu discurso e nele, diz que se algum documento sumir do arquivo oficial, ele tem todas as provas de que precisa caso tenha de se defender de alguma acusação.

Em um discurso de tom mais calmo, ele destacou que os deputados “gulosos” a quem se referia nos seus discursos, são os parlamentares que não têm sem representatividade nas urnas e se sentem senhores dos espaços públicos e das posições políticas. Simplesmente por terem uma posição de poder.

O primeiro-secretário é a segunda função mais importante da Assembleia e é responsável pela administração da Casa, incluindo verbas, contratos e nomeações de diversos cargos. Agora, o parlamentar ocupa a vice-presidência da Alep e estaria magoado com a retirada dos cargos de seu pessoal que estava espalhado pelo governo.

Plauto nega qualquer tipo de ameaça contra ex-amigos e disse que não há problemas envolvendo discussões sobre cargos no governo. Segundo ele, suas declarações não foram direcionadas a nenhum tipo de irregularidade ocorrida na Alep – apenas aos atos administrativos da casa.

Últimas Notícias