Câmara aprova urgência para votar novo empréstimo para Greca asfaltar ruas | Jornal Plural
19 maio 2020 - 19h04

Câmara aprova urgência para votar novo empréstimo para Greca asfaltar ruas

Prefeito usou pandemia do coronavírus para justicar pedido para endividamento do municipio

A Câmara de Municipal Curitiba (CMC) aprovou, nesta terça-feira (19), um requerimento de urgência protocolado por 16 vereadores para autorizar a prefeitura a pedir empréstimo de R$ 60 milhões. O prefeito Rafael Greca (DEM) usou a pandemia de coronavírus para justificar o pedido. O dinheiro deve ajudar Greca a cumprir a promessa de campanha de asfaltar 400 quilômetros de vias da cidade.

Greca tem sido muito ativo para falar da pavimentação nas redes sociais. Só nas duas últimas semanas, o prefeito fez sete postagens no Facebook. Essa é uma das suas principais promessas de campanha e pode ajudar Greca em uma possível reeleição em outubro.

Durante a votação, vereadores de oposição questionaram a aprovação de um novo endividamento do município. Nos últimos três anos, Greca conseguiu que a Câmara aprovasse empréstimo de R$ 150 milhões, além de um outro no valor de R$ 250 milhões. Os repasses para a pavimentação vieram da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e da Agência de Fomento.

Para o vereador Dalton Borba (PDT), o regime de urgência deve ser definido com base em critérios técnicos. Dalton também disse estar surpreendido que Greca tenha utilizado o coronavírus como justificativa para fazer mais recapeamento de asfalto em Curitiba.

A líder da oposição, Noemia Rocha (MDB), afirmou que a oposição sempre se posicionou contra os regimes de urgência que vieram sem justificativa. Noemia citou que projetos que são prioridade na luta contra o coronavírus já foram rejeitados na Câmara. Para a vereadora, Greca tem motivações eleitorais para pedir mais dinheiro para pavimentação.

O líder do prefeito na Câmara, Pier Petruzzielo (PTB), negou que a prefeitura tenha buscando empréstimo para cumprir a meta de asfaltamento de 400 quilômetros. De acordo com ele, o projeto é de 2017 e caso o município não faça uma readequação financeira terá que pagar juros para o Banco do Brasil.

Pier argumentou que uma nova pavimentação pode ser uma questão de saúde pública. Para o parlamentar, o asfalto só não é importante para quem não tem problemas na rua onde mora. “Porque se você na frente da sua casa respira poeira, você vai ficar doente”.

Números da prefeitura

De acordo com a prefeitura, até abril de 2020 foram asfaltados cerca de 366 quilômetros. Um total de 622 ruas teriam sido pavimentadas na cidade. O Executivo alega que tem priorizado reformas em vias de ligação entre bairros, que são utilizadas pelo sistema de transporte coletivo, e que abrigam equipamentos públicos, como escolas e unidades de saúde. Uma das intervenções foi entre as ruas Vicente Machado e Coronel Dulcídio, nas proximidades do edifício onde o prefeito Rafael Greca mora.

Segundo informações da assessoria da prefeitura, o município gastou “apenas” R$ 221,8 milhões nas obras de asfaltamento da cidade. O valor deve aumentar até que os 400 quilômetros prometidos por Greca sejam asfaltados.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias