Prova do PSS e eleição para diretor podem ser suspensas | Jornal Plural
2 dez 2020 - 19h58

Prova do PSS e eleição para diretor podem ser suspensas

MP diz que plano de prevenção do governo não cumpre as medidas para conter Covid-19, expondo a todos

A prova presencial do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para professores e a consulta à comunidade escolar para eleição de diretores nas escolas estaduais preocupam o Ministério Público do Paraná (MP/PR), que recomendou ao governo estadual a suspensão das atividades, previstas para a próxima semana.

No documento, o MP/PR lembra que o decreto estadual 4230/2020 já prevê a suspensão de eventos de massa que não garantam o distanciamento físico, com risco de aglomeração. Também destaca a inexistência de vacina para a doença e os altos índices de casos e mortes por coronavírus nas últimas semanas, além do esgotamento das equipes de saúde e da falta de leitos na Rede Pública e Particular de todo o Estado.

Segundo o MP, o plano de prevenção, elaborado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) – responsável pela realização do teste – “por si só, não assegura o cumprimento das medidas sanitárias para contenção da Covid-19”.

Informações, treinamentos e fiscalização seriam fundamentais para “mitigar as possibilidades de contaminação” dos candidatos.

“A somatória desses fatores indica que a fase de aplicação das provas objetivas agendada para ocorrer mais precisamente no dia 13 de dezembro próximo, em virtude do gravíssimo cenário epidemiológico em vigor em todo o Estado do Paraná, reúne condições de expor a perigo de contágio ou de infecção, não apenas candidatos, colaboradores, fornecedores, mas também a comunidade em geral, igualmente contribuindo para incremento de judicialização (evitável com o uso da razão, bom senso e respeito ao próximo)”, frisa a recomendação.

A Secretaria Estadual de Educação (Seed) tem 72 horas para e posicionar. Em nota, a pasta confirmou que recebeu o documento e está analisando, “para responder dentro do prazo legal”.

A prova

As cidades previstas para realizar a prova do PSS são: Apucarana, Assis Chateaubriand, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Cascavel, Cianorte, Curitiba, Dois Vizinhos, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Goioerê, Guarapuava, Ibaiti, Irati, Ivaiporã, Jacarezinho, Laranjeiras do Sul, Londrina, Maringá, Loanda, Paranaguá, Paranavaí, Pato Branco, Pitanga, Ponta Grossa, Telêmaco Borba, Toledo, Umuarama, União da Vitória e Wenceslau Braz.

Conforme mostrou o Plural, muitas já afirmaram não ter condições de realizar o teste com segurança aos professores. A decisão de obrigar os professores a um teste presencial em plena pandemia motivou, entre outras pautas, a greve de fome de professores do Estado, que ficaram 200 horas sem se alimentar, em protesto.

Na Justiça

A suspensão da prova também foi solicitada judicialmente pelo deputado estadual Requião Filho (MDB), mas negada. O parlamentar recorreu e pede novamente que o teste presencial seja suspenso. “Estamos em toque de recolher, o governo vai fechar parques e eventos esportivos, manda seus funcionários para o home office mas o desembargador coloca em risco 47 mil professores, porque ouviu uma entrevista de um diretor da secretaria numa rádio, dizendo que as medidas estavam sendo tomadas”, disse o parlamentar durante a sessão remota da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (1).

“O desembargador resolveu decidir fora dos autos ou com base em provas fora dos autos; uma decisão mais política do que técnica, de alguém que não recebe ninguém e está trabalhando de casa, protegido da Covid sob o manto da sua toga”, ressaltou o parlamentar. “Se o senhor não vê os autos e vê entrevista, senhor desembargador, que veja este meu discurso e leve em consideração a vida de 47 mil professores, que valem o mesmo tanto que a sua vida, protegida em home office. É um absurdo que a vida de um desembargador tenha mais valor do que a vida de um professor.”

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

2 comentários sobre “Prova do PSS e eleição para diretor podem ser suspensas

  1. -Mauren, estou com o MP/PR nessa: Bom senso !

    Imagina? Expor a risco de contaminação ao COVID-19 , milhares de professores(as)!?

    Quanta falta de sensibilidade governamental , num momento tão DIFÍCIL, como este, pelo qual a HUMANIDADE passa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias