Antropofocus celebra 20 anos e estreia novo espetáculo | Jornal Plural
28 out 2020 - 9h00

Antropofocus celebra 20 anos e estreia novo espetáculo

Especialista em fazer teatro com a comédia, grupo se apresenta de forma on-line e gratuita neste sábado

“Comédia é o eterno olhar de se surpreender com aquilo que as pessoas acham que é usual”, define Andrei Moscheto quando pergunto “o que é comédia, para o Antropofocos?”. Formado em 28 de outubro de 2000, foi o interesse por essa linguagem que uniu o grupo de teatro, que comemora – hoje – duas décadas de existência.

Não à toa, o slogan abaixo do logo do Antropofocus diz que “A evolução do ser humano é o humor”. Justamente porque da surpresa, daquilo que o não usual apresenta, há também um convite para mudar, mexer, na visão do grupo. “Um movimento que a gente acredita que tem na comédia”, afirma Moscheto.

Hoje são quatro os integrantes fixos: Anne Celli, Marcelo Rodrigues, Edran Mariano e Andrei Moscheto. Da formação original, que contava com Anderson Lau, Vitor Hugo, Danilo Correia, Julimar, e Célio Savi, ficou apenas Moscheto.

Os “ex’s”, no entanto, acabam tornando-se parceiros para a vida, e volta e meia sobem aos palcos para compôr com o Antropofocus. De alguma forma, é também dessa movimentação interna que o grupo se constrói, nas trocas humanas que acontecem dentro e fora de cena. “Coletivo” é uma palavra que levam tão a sério quanto “comédia”.

Foi dentro da Faculdade de Artes do Paraná, antiga FAP, que a vontade de pensar o gênero moveu as primeiras peças. Lá nos anos 2000, havia uma certa insatisfação com o tratamento acadêmico dispensado à área. Da ideia de “levar comédia a sério”, surgiu a pesquisa que deu origem às primeiras apresentações.

Das cenas curtas, aos blocos de improvisos, à construção de longas narrativas, ao longo dos anos o grupo foi se aperfeiçoando na arte de fazer teatro com a comédia. Parte das comemorações de aniversário, inclusive, foram lives relembrando cada um desses momentos.

“A gente ia convidando todas as pessoas que passaram pelo grupo: os ex-integrantes, os participantes, os parceiros, e revisitando cada época, cada espetáculo”, conta Anne. Para quem quiser conhecer em detalhes as histórias, e de quebra ainda dar algumas risadas, o conteúdo – que conta com fotos e vídeos – está disponível no canal do YouTube do quarteto.

Espetáculo novo

“A gente tinha um ano recheado”, salienta Edran ao falar da agenda de 2020 que teve que ser cancelada, adiada e remodelada por conta do Coronavírus. Apesar dos imprevistos, o grupo celebra a nova idade estreando um espetáculo.

“Deixe seus problemas lá fora” apresenta um glamouroso programa de televisão que não quer saber de problemas. Foto: Divulgação

Selecionados para participar da Mostra Move, do grupo Obragem, neste sábado, 31 de outubro, o Antropofocus fará um debut on-line. “Deixe seus problemas lá fora” será uma “mini-peça”, de até 30 minutos, transmitida ao vivo e disponibilizada posteriormente, em formato de vídeo. O espetáculo terá transmissão ao vivo do teatro, com parte do grupo em cena, e outra parte de suas respectivas casas; e cenas gravadas previamente.

Na tela dos espectadores, um programa de tevê – descrito como “muito glamouroso”, deve propor que as pessoas esqueçam dos seus problemas. Em meio a uma pandemia, nada mais natural do que fingir que nada está acontecendo, certo? “Sabe esse negócio que te incomoda? Essas bobagens de pobreza, fome, morte? Covid? Não! A gente não fala disso”, brinca Moscheto.

Embora o novo modelo de apresentação ainda não se iguale à sensação de estar plenamente de volta aos palcos, ser visto ao vivo já é motivo de alegria. “É o nervosismo de uma estreia mesmo, de casa cheia. É muito bom, pelo menos um pouco da sensação de fazer teatro mesmo”, afirma Anne.

Mais do que criar um novo espetáculo, a apresentação on-line exigiu do grupo uma série de redescobertas. Há questionamentos desde de pensar o que significa “fazer teatro” nessas novas condições, até a apropriação da linguagem audiovisual, e a necessidade de construir uma nova relação com o público. Unidos pela afinidade e interesse comum de fazer da comédia a sua linguagem para mover o mundo, o grupo deve seguir procurando por essas – e outras respostas.

Como o próprio nome sugere, o elemento humano é a chave do Antropofocus. Seja no processo coletivo de criação, nos temas trazidos ao palco, nas ‘ferramentas’ de trabalho, e – claro – na relação direta com a plateia. Sem sombra de dúvidas, não vai ser uma pandemia que vai impedir o grupo de completar as próximas décadas – e eles mal podem esperar pelos próximos 20 anos.

Teatro on-line

“Deixei seus problemas lá fora”, do Antropofocus
Quando: sábado, 31 de outubro, às 20h.
A transmissão ao vivo acontecerá no canal do YouTube do grupo Obragem, e deve ficar disponível por alguns dias após a apresentação. A sessão é gratuita.

 

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias