Vereadora acusada de ficar com salários deve pegar 30 dias de gancho | Jornal Plural
Clube Kotter
30 out 2019 - 22h19

Vereadora acusada de ficar com salários deve pegar 30 dias de gancho

Kátia Dittrich terá denúncia analisada pelo Conselho de Ética na próxima semana

O Conselho de Ética da Câmara de Curitiba julga na próxima segunda-feira a vereadora Kátia Dittrich (SD), acusada de ter ficado com parte dos salários de seus comissionados. O parecer da comissão processante que analisou o caso sugere que ela perca os privilégios do cargo por 30 dias.

O caso da vereadora, conhecida como Kátia dos Animais de Rua, se arrasta desde 2017, primeiro ano da atual legislatura. Na época, uma primeira comissão processante recomendou a cassação do mandato da vereadora.

O julgamento de 2017, porém, jamais chegou a acontecer. A vereadora recorreu ao Judiciário, alegando que houve um descumprimento de prazos no processo, e conseguiu trancar o caso por dois anos.

Agora, a denúncia foi retomada. Alguns ex-funcionários do gabinete dizem que Kátia cobrava a devolução de parte dos salários. A vereadora nega as acusações.

Paulo Rink (PR), sorteado como relator do processo, diz que como só há um comprovabnte de depósito não haveria modo de comprovar que houve devolução constante dos salários.

Segundo ele, a cassação do mandato seria um exagero. Com a sugestão dele, Kátia ficaria meramente impedida de usar alguns benefícios concedidos aos vereadores, como discursar da tribuna.

Últimas Notícias