Futuro presidente só expulsa Richa do PSDB em caso de condenação | Jornal Plural
Clube Kotter
18 abr 2019 - 5h50

Futuro presidente só expulsa Richa do PSDB em caso de condenação

Único candidato à presidência tucana no Paraná, Paulo Litro fala em “renovação”

Paulo Litro é o único candidato à presidência do PSDB no Paraná. O partido, que já foi disputado a tapa por nomes como Alvaro Dias, Beto Richa, Traiano e Rossoni, hoje virou terra arrasada. E o deputado do Sudoeste, ainda no segundo mandato, vai ficar com a missão de tentar consertar a bagunça.

Em entrevista ao Plural, 0 deputado destaca que sua ideia é renovar o PSDB, que perdeu toda a bancada federal no Paraná e se viu reduzido a três deputados estaduais. Mesmo assim, o partido ainda é grande no país. Ao todo, o partido tem 3 governadores, 85 prefeitos no Paraná e um histórico importante.

Um dos abacaxis que cairão no colo de Paulo Litro (filho dos ex-deputados Litro e Rose Litro) é a situação de Beto Richa, preso três vezes desde que saiu do governo. O governador de São Paulo, João Dória, andou falando em “faxina ética” no PSDB, o que levaria à expulsão de Beto, Aécio e Eduardo Azeredo.

Litro diz que só vai expulsar membros denunciados na Justiça no caso de condenações. Além de Beto, há outros tucanos enrolados na Justiça e em investigações, como Ademar Traiano e Valdir Rossoni.

Para ele, o partido precisa de novas ideias e todos devem estar conectados aos anseios da população. No caso da situação de Richa por exemplo, Litro já disse anteriormente que o ex-governador não deve voltar a ter papel de liderança. Porém, não deve ter a sua expulsão oficializada se não for sentenciado na justiça.

Com informações de Rodrigo Silva.

Últimas Notícias