22 jun 2022 - 17h22

Suplente, Ana Júlia diz que torce para Renato Freitas reverter cassação

Petista deve ser convocada para assumir vaga deixada pela cassação de correligionário

Primeira suplente do PT na Câmara de Curitiba, a estudante Ana Júlia Ribeiro deve ser convocada nos próximos dias a assumir a vaga, em função da cassação de Renato Freitas, aprovada nesta quarta-feira (21). Embora obviamente tenha se candidatado justamente na intenção de ter direito a uma vaga na Câmara, ela diz que torce para nem precisar assumir nessas circunstâncias. “Gosto muito do Renato, já fiz muita campanha pra ele. Torço para que ele consiga reverter a cassação na Justiça”, afirmou ela, em entrevista por telefone ao Plural.

Ana Júlia diz estar indignada com o processo que levou à cassação de Renato Freitas, iniciado em fevereiro, quando o vereador entrou na Igreja do Rosário em uma manifestação antirracista. “Esse processo foi muito injusto, cheio de ilegalidades, e mostra bem o racismo estrutural que existe na cidade”, diz ela.

Pré-candidata a deputada estadual, a petista diz que caso venha a assumir o mandato, sua principal bandeira será a educação pública de qualidade. Além disso, Ana Júlia diz que entre suas bandeiras estão a redução das desigualdades sociais e a renovação na política.

Ocupações

Ana Júlia ficou famosa quando apareceu no plenário da Assembleia Legislativa em 2016. Convidada à tribuna, defendeu ao alto de seus parcos 16 anos os alunos que estavam ocupando escolas em todo o estado em nome de mudanças no ensino médio. O discurso foi bombástico, e no mesmo dia ela aparecia nas capas de todos os jornais da cidade.

Ana Júlia em discurso na Assembleia. Foto: Reprodução

Filha de um casal de Assis Chateaubriand que se mudou para a capital, Ana Júlia desde então terminou o ensino médio e entrou em duas faculdades: faz Direito na PUC e Filosofia na UFPR. Seguiu em sua militância estudantil e começou em outras lutas – filiou-se ao PT e trabalha no Instituto de Defesa da Classe Trabalhadora.

Sobre a candidatura, ela diz que nem sabe como tudo começou. “Fui entrando para a política profissional sem nem perceber. Fomos formando um coletivo e de repente pareceu que seria egoísmo não colocar meu nome à disposição”, diz ela.

No PT, Ana Júlia faz parte de uma aposta do partido. Com nomes que estão há décadas na vitrine, a ideia é renovar os candidatos. Na campanha, a vereadora também chamou a atenção. Com projeções de imagens provocativas, conseguiu uma briga com Delegado Francischini (União Brasil) que só animou mais sua torcida. Na semana final da campanha, renovou a dose, com projeções de posições políticas, entre outros lugares, na sede da Havan.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

5 comentários sobre “Suplente, Ana Júlia diz que torce para Renato Freitas reverter cassação

  1. O futuro pertence aos jovens. São Renatos, são Anas e que venham outros mais para renovar o cenário político e remover os entulhos autoritários, pois o que as velhas raposas da CMC e da ALEP jamais terão é a energia e o desejo de mudança. Esses covardes que cassaram o mandato popular do jovem Renato deveriam ter vergonha de andar na rua, pois alguns deles lá atrás “lambiam” o todo poderoso Derosso e hoje apoiam o inominável do Planalto.

  2. Torço para que a defesa do Renato, reverta esta cassação, que só mostra uma Curitiba retrógrada.
    E também torço para que Ana Júlia se eleja deputada estadual.
    Precisamos de renovação urgente nas Câmaras de Vereadores, Assembléias e Congresso Nacional.

  3. O Brasil cresceu, em inteligência, em amadurecimento e conhecimento, principalmente aqui no sul, jamais esta pessoa passaria em branco perante a sociedade e as leia que a regem, este tal de Renato ter muito a aprender ainda!!!!!

  4. Quem é este Renato????? Nunca ouvi falar!!!!! Quem esta “pessoa” pensa que é para entrar em um local de respeito e culto e fazer o que ele fez? Justiça foi feita e que sirva de exemplo para todos os que pensam como ele!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias