Crônicas do Plural | Jornal Plural

Hidroxicreolina

Nessa incrível, inimaginável doença que tomou conta do Brasil, o bolsonarismo, nenhuma verdade importa: um médico bolsonarista ignora a medicina se ela não se encaixar em seu fanatismo político

Sandi Bart

Só as sombras falam

O nepalês passa a navalha pela minha nuca, eu não respiro. No espelho, a imagem transida de medo me ironiza, sorri para mim: A navalha é o risco, você não tem controle sobre ela

Marcos Pamplona

Namoros

O isolamento me tirou dos sebos, mas quem me rouba – nos rouba – a vida é o inominável

Dr. Rosinha

O tiroteio

Não havia nenhum motivo pra ele parar naquela cidadezinha, exceto o tiroteio. Era uma cidadezinha desenxabida e desinteressante, os prédios pintados num tom de amarelo…

Sandoval Matheus

Lampião no carrossel

Tento conceber os livros, que tanto admirei ao longo de mais de quarenta anos, como pesos de papel, revistas abandonadas por falta de imagens, inúteis caixas de palavras desprovidas de valor

Marcos Pamplona

Abraços especiais

Quero o velho normal de aglomerar-se para ouvir e cantar todos os bois: Boi de Mamão, Boi Bumba, Bumba Meu Boi, Boi Barrica…

Dr. Rosinha

“Viva a morte!”

O senhor sacou uma máscara do bolso e, teatralmente, a atirou no chão. Voltou-se para mim e, como um desvairado, gritou: “Ciência?! Eu quero que a ciência se foda! Eu odeio a ciência! Odeio!”

Felippe Anibal