Greve de servidores mostra força com 15 mil em Curitiba | Plural
1 jul 2019 - 12h37

Greve de servidores mostra força com 15 mil em Curitiba

Mesmo com 90% das escolas participando, governo ainda não aceitou negociar

Caravanas de trabalhadores do funcionalismo público vieram de várias cidades do Paraná e se reuniram na Praça Santos Andrade na manhã desta segunda-feira (1). Em passeata, 15 mil servidores estaduais seguiram para o Centro Cívico, onde o protesto segue pela tarde e finaliza na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

O ato unificado quer mostrar ao governador Ratinho Jr. (PSD) a força da categoria, que está sem reajuste salarial há quatro anos. Mesmo com 90% das escolas participando total ou  integralmente da greve, segundo a APP-Sindicato, o governo ainda não fez qualquer proposta de reajuste aos servidores.

“Desde março estamos nos reunindo com o governo e não tivemos respostas, apesar das promessas do governador durante a campanha e após ser eleito. Diálogo se faz com respostas e não tivemos, por isso iniciamos a greve”, diz Marlei Fernandes, da coordenação do Fórum das Entidades Sindicais (FES).

Servidores protestam contra governador Ratinho Junior (PSD). Foto: Giorgia Prates/Plural

O objetivo do protesto desta segunda é chamar a atenção do governo para a importância de voltar à mesa de negociação. Os sindicalistas querem ao menos uma proposta de Ratinho para a dívida de 17% de perdas salariais acumuladas nos últimos quatro anos, tempo em que o salário dos servidores está congelado, sem reajuste.

Pela manhã, ato foi na Santos Andrade. Foto: Giorgia Prates/Plural

Há 42 meses o governo não paga nem a reposição da inflação, mas os grevistas sinalizam um acordo de, ao menos, 4,94%, referentes à inflação do último ano. “Hoje é um dia importante. Nós estamos há quatro anos com os salários congelados e pedimos ao menos a reposição da inflação do último ano”, afirma Hermes Leão presidente da APP-Sindicato.

À tarde, os grevistas participam da sessão na Alep, onde pedem o apoio dos deputados para a negociação com o governo.

Confira o protesto nas fotos de Giorgia Prates.

Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural
Foto: Giorgia Prates/Plural

Últimas Notícias