Evento na Câmara de Curitiba discute políticas públicas para tratamento de fibromialgia

Reunião acontece nesta terça-feira e é gratuito. Veja como se inscrever

A Câmara Municipal de Curitiba terá reunião aberta nesta terça-feira (19) para discutir políticas públicas para tratamento de fibromialgia. O evento será às 19h, é gratuito e as inscrições podem ser feitas online.

O tema do encontro é “Fibromialgia: você não vê, mas a gente sente”. A iniciativa é das vereadoras Maria Letícia (PV) e Professora Josete (PT) com a rede de apoio “Fibromigas”.

Jana Santos, idealizadora do Fibromigas e comenta que para quem sofre com a fibromialgia a dor é invisível mas não é imaginária. “Infelizmente, muitas vezes somos incompreendidos por amigos, familiares, colegas de trabalho e até equipes médicas, o que aumenta o sofrimento para quem tem dores profundas”.

Debate

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, a doença se manifesta em cerca de 2% a 12% da população adulta no Brasil. Os dados foram compilados pela Agência Senado.

Pessoas que têm fibromialgia sofrem com dores generalizadas em músculos, tendões, articulações etc.

Saiba mais: Santa Casa lança Centro em terapia canabinoide e já há fila de espera para atendimento

Na reunião, além de compartilhar experiências, participantes também poderão sugerir políticas públicas para ajudar na melhora da qualidade de vida.

Curitiba já tem a Semana de Conscientização sobre a Fibromialgia, projeto proposto pela vereadora Maria Letícia e sancionado em 2018 pelo Executivo.

Outro Projeto de Lei tramita na Casa para dar atendimento prioritário em órgãos públicos e empresas privadas localizadas em Curitiba para quem tem fibromialgia. O projeto, de autoria da Professora Josete, ainda não foi votado, mas chegou a ser lido em plenário 2021.

Serviço

Data: 19 de setembro, terça-feira, às 19h
Local: Auditório da Câmara Municipal de Curitiba
Endereço: Rua Barão do Rio Branco, 720 – Centro
Inscrições gratuitas: clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Plural se reserva o direito de não publicar comentários de baixo calão, que agridam a honra das pessoas ou que não respeitem níveis mínimos de civilidade. Os comentários são moderados por pessoas e não são publicados imediatamente.

Rolar para cima