Partidos que aprovaram reforma devem R$ 9,7 mi à Previdência | Jornal Plural
15 jul 2019 - 0h08

Partidos que aprovaram reforma devem R$ 9,7 mi à Previdência

Dívidas são referentes a valores de comitês e campanhas eleitorais passadas

Os vinte partidos com maiores percentuais de aprovação do texto-base da reforma da previdência na Câmara Federal, votado na última quarta-feira (10), somam dívidas de pouco mais de R$ 9,7 milhões à previdência. Os dados, do Ministério da Economia, são referentes à dívida ativa dos comitês financeiros e órgãos locais, estaduais e nacionais dos partidos em eleições passadas.

Dentre os partidos com 100% de aprovação à proposta do governo para a reforma, o Democratas é o com a maior dívida com a previdência, com uma conta de R$ 2,8 milhões. Na sequência, aparece o MDB, com uma dívida de R$ 1,4 milhão. Na mesma lista, o PSDB, que apresentou 95% de aprovação ao texto-base da reforma, deve aproximadamente R$ 1,1 milhão à previdência.

A dívida total dos partidos que votaram contra, a favor ou que não participaram do processo de votação, por não ter representatividade no Congresso, é de R$ 34 milhões. O valor é referente à falta de pagamento de 26 partidos políticos à previdência.

O levantamento do ministério, disponível no banco de pedidos de informação da Controladoria Geral da União (CGU), divide as dívidas entre irregulares – que são as que ainda não foram negociadas – e regulares – que são as em processo de parcelamento. Cerca de 80% do valor total, ou seja, R$ 27,9 milhões, é de dívidas irregulares.

O partido com a maior dívida com a previdência é o Partido dos Trabalhadores (PT), que acumula uma conta de pouco mais de R$ 20 milhões, sendo R$ 2,9 milhões em negociação e R$ 17 milhões em dívidas irregulares.

Dívidas dos partidos com a União é de R$ 138 milhões

A conta dos partidos com a previdência, apesar de milionária, equivale a menos de um quarto do total de dívidas que eles têm com a União. A conta dos partidos com o governo é de R$ 138 milhões. A maior parte, R$ 104 milhões é de dívidas não previdenciárias. Segundo o relatório do governo, a lista de dívidas dos partidos conta ainda com R$ 287 mil em fundo de garantia não repassados para as contas de funcionários.

A liderança da lista é do PT, que está em débito com a União em R$ 33,8 milhões, dos quais R$ 27 milhões em dívidas sem negociação, e R$ 5,9 milhões parcelados. O MDB segue como vice na lista de dívidas, com R$ 13,4 milhões, seguido de Democratas, com uma dívida de R$ 12 milhões, e do PSDB, com R$ 9,5 milhões. Cerca de 20 partidos têm dívidas milionárias com a União, entre débitos previdenciários e não previdenciários. 

 

[simple-author-box]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias