"Mais 30 anos com esse modelo, não dá", diz Ratinho Jr. | Jornal Plural
24 fev 2021 - 9h44

“Mais 30 anos com esse modelo, não dá”, diz Ratinho Jr.

Governador diz ter feito exigências ao Ministério da Infraestrutura sobre novo modelo de concessão

O novo modelo de concessão das rodovias do Estado, elaborado pelo Governo Federal para os próximos trinta anos, não agradou os paranaenses. Desde novembro do ano passado, deputados discutem adequações para, dentre outras coisas, reduzir as tarifas de pedágio, que estão entre as mais caras do país. Em coletiva no Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HU-UEPG), na última segunda-feira (22), Ratinho Jr. afirmou estar em contato com o Ministério da Infraestrutura e ter feito exigências para os contratos que se iniciam em novembro de 2021.

“Tem que baixar o pedágio, tem que ter obra e tem que ser na bolsa de valores, para que empresas picaretas não possam participar. Queremos seriedade nesse processo, porque não dá para o paranaense ficar mais 30 anos com esse modelo que está aí”, disse o governador.

Mas será nas audiências públicas on-line agendadas para os dias 24 e 25 de fevereiro que o governo do Estado, a população e representantes da sociedade civil organizada poderão formalmente dar opinião, colocar demandas e apresentar sugestões sobre o novo modelo de concessão de rodovias elaborado pelo Governo Federal. Para o deputado estadual Tercilio Turini (CDN), integrante da Frente Parlamentar sobre o Pedágio, é fundamental que lideranças e a comunidade participem e apontem o que deve ser mudado, já que o formato proposto não atende a todas as expectativas do Paraná. 

“Quanto mais os paranaenses se manifestarem e mostrarem descontentamento, mais as chances de impedir ações prejudiciais com o novo modelo de pedágio. É preciso demonstrar união e força, apresentando reivindicações e firmando posição”, diz o deputado. Ele ressalta que a participação nas audiências “pode ser decisiva”, já que contará com a presença dos técnicos da ANTT e dirigentes do Ministério da Infraestrutura: “Eles terão de ouvir tudo aquilo que os paranaenses estão apontando como inaceitáveis nas novas concessões.” 

Além dos descontos e das obras, deputados debatem sobre a extensão do contrato, atualmente válido por trinta anos. O deputado Delegado Recalcatti (PSD) defende a criação de uma cláusula que assegure a revisão do contrato a cada 10 anos. “Sofremos durante 25 anos com os mais caros pedágios do país sem que as obras prometidas tenham sido executadas e agora querem que a gente fique mais 30 anos sob os efeitos de um contrato sem nenhuma garantia que essas obras serão realizadas”, diz o parlamentar. 

As audiências marcadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) acontecem nas próximas quarta (24) e quinta-feiras (25), das 9h às 18h. Para participar da pelo computador ou celular, é preciso se inscrever no site da ANTT até o meio-dia da próxima terça-feira (23). Sugestões, críticas e contribuições por escrito também podem ser enviadas pelo site da ANTT ou pelos correios, no endereço: ANTT, SCES – Trecho 3 – Lote 10 – Polo 8 – Brasília/DF – CEP 70.200-003.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

4 comentários sobre ““Mais 30 anos com esse modelo, não dá”, diz Ratinho Jr.

  1. Notícia emitida dia 24, para participar já no dia 24 e 25 onde a inscrição deveria ser realizada até as 12h do dia 23!!!!
    Ou a intenção é não informar ou estão perdidos no tempo.

  2. nao vejo a hora de acabar com estes preços abisurdos no parana esperamos que o governador faça alguma coisa logo pois votei nela para acabar com este roubo no bolso dos paranaense imagine como seria o turismo no norte do parana quantas pessoas iam viajar mais para norte com um preço justo olha santa catarina estrada muito boa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias