7 mar 2022 - 14h43

Intervenção na Praça 19 de Dezembro chama a atenção para a importância dos cuidados com o ciclo menstrual

Projeto quer instituir a Semana da Conscientização do Ciclo Menstrual em Curitiba

Na manhã desta segunda-feira (7), uma manifestação na Praça 19 de Dezembro, no Centro Cívico, chamou a atenção para a importância dos cuidados com o ciclo menstrual das mulheres. Ao lado da estátua da mulher nua estava uma mancha vermelha, fazendo as vezes de menstruação, na qual havia informações sobre dignidade menstrual.

Uma pesquisa feita em parceira entre a Sempre Livre, Johnson & Johnson, e KYRA Pesquisa & Consultoria, ouviu mulheres no Brasil, Índia, África do Sul, Filipinas e Argentina. O levantamento apontou que 54% das mulheres entre 14 e 24 anos não sabiam ou tinham poucas informações sobre o assunto no momento primeira menstruação.

Além disso, da totalidade de entrevistadas, 39% afirmaram pedir um absorvente emprestado como se fosse um segredo e tentam esconder de alguma forma que estão menstruadas, 43% das mulheres brasileiras não anda descalça ou conhece alguém que não faz isso durante esse período; 31% não lava o cabelo ou conhece alguém que evita esta ação durante o ciclo.

Quando se trata das mulheres brasileiras, 74% deixam de entrar na piscina, 66% param de praticar esportes, 22% não têm medo de levantar durante a aula no período menstrual, e 24% não acham a menstruação nojenta.

Nesta terça-feira (8), vai a votação o projeto de lei que institui a “a Semana da Conscientização do Ciclo Menstrual”. A iniciativa é da vereadora Maria Letícia (PV), que usou a pesquisa na justificativa do projeto.

A proposta que vai a plenário é um substitutivo apresentado pela própria Maria Letícia e que recebeu adequações após conversas com as secretarias de Educação e Saúde. A expectativa é de que ele seja aprovado por maioria e sancionado em breve pelo prefeito Rafael Greca (DEM).

“A ideia surgiu na legislatura anterior, apresentado por um vereador que não foi reeleito e então eu assumi. A expectativa é muito boa para a votação, foram mobilizadas muitas pessoas, conversamos com coletivos”, salienta a parlamentar.

Quem passou pela praça recebeu cartilha sobre pobreza menstrual. Também foram coletadas assinaturas para endossar a aprovação do projeto de lei.

Mudar esses comportamentos e conscientizar adolescentes é o objetivo da vereadora. “Informar e conscientizar as/os estudantes das escolas municipais sobre Ciclo Menstrual;  instruir e estabelecer um diálogo com mães, pais e responsáveis pelas/os estudantes das escolas municipais sobre Ciclo Menstrual”, diz o texto do PL.

O projeto ainda prevê distribuição de absorventes higiênicos, calcinhas absorventes e coletores menstruais nas escolas que podem ser adquiridos, sem ônus ao município, através do Programa Fundo Rotativo destinado às Unidades Educacionais da Secretaria Municipal de Educação, dentro da cota de produtos de higiene.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É falso vídeo que tenta ligar filho de Lula a Petrobras e a aumento de combustíveis

Diferentemente do afirmado em vídeo, o preço do barril de petróleo não é manipulado por uma empresa internacional que investe na Petrobras. O preço varia, na verdade, com a oferta e demanda do produto no mundo. Além disso, nenhum filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é sócio de empresa investidora da companhia e o presidente Jair Bolsonaro (PL) não instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os acionistas da petroleira. O conteúdo é falso

Projeto Comprova

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds