“Criaturas” lança EP após 11 anos de hiato | Jornal Plural
15 out 2020 - 9h00

“Criaturas” lança EP após 11 anos de hiato

Banda curitibana também aproveitou o lançamento para colocar outro trabalho, de 2009, nas plataformas on-line de música

2020 tem sido um ano atípico. No caso da banda curitibana “Criaturas”, os encontros e desencontros deste ano alvoroçado renderam um EP. “Vestígios” marca o ressurgimento do quinteto, e a estreia do selo curitibano “Volts”. 

Em hiato há 11 anos, o grupo não fazia lançamentos desde 2009, quando gravou o álbum “Sexto Dedo” – um disco mais documental, que funcionou como uma espécie de registro da história da banda. “Disco mesmo – inteiro – a gente só decidiu gravar quando sabia que já ia embora do Brasil e que não havia uma unidade que registrasse o momento da banda desde 2002”, afirma Xanda Lemos, compositora, guitarrista e cantora à frente do “Criaturas”. 

Além do novo EP, os fãs da banda poderão encontrar, pela primeira vez, o álbum de 2009 disponibilizado nas plataformas de streaming.

Xanda e o marido, Bruno Zagonel – o baterista da banda –, moram há onze anos nos Estados Unidos. A distância, e os acontecimentos da vida, impossibilitaram que o trabalho musical seguisse: “A banda já não existia mais no mesmo lugar”, comenta. 

Apesar da questão geográfica, a cada dois anos – quando Xanda e Bruno vêm ao Brasil – a banda acaba organizando shows e fazendo revivals. Em meio a uma dessas visitas, as composições de Xanda, gravadas casualmente no estúdio caseiro da dupla em Atlanta, encontraram os ouvidos do empresário e produtor Marcelo Crivano. Em dois meses nasceu “Vestígios”, um EP com dez faixas: um lado A, com cinco canções; e um lado B, com suas versões instrumentais. 

Instantâneo

“Acho que ‘Vestígios’ representou um registro inusitado de um sonho que não tivemos e de um futuro que não tínhamos nem ideia de que aconteceria”, brinca Xanda ao falar sobre o EP que não foi exatamente planejado, mas que se originou de uma forma quase instantânea. Foram algumas semanas de ensaios, e apenas cinco dias de gravações, antes que Xanda e Bruno voltassem aos Estados Unidos.

A ideia de “instantâneo” também cabe quando “Vestígios” é visto por aquilo que documenta. “Foram cinco músicas essenciais para registrar esse novo momento e essa nova fase da banda”, diz a compositora. O EP acaba sendo um recorte: mostra ao público o momento atual de uma banda nascida em 2002, que segue em um compasso mais tranquilo, mas sem deixar a música de lado.  

Xanda Lemos, compositora, vocalista e guitarrista à frente da banda. Foto: Divulgação

Hoje, o quinteto conta com três integrantes da formação original: além do casal, Caetano Zagonel – o baixista – também está presente. A nova formação é composta, ainda, por Yan e Yuri Lemos, sobrinhos de Xanda. Com os novos integrantes vieram novas influências e arranjos: “É um disco mais ‘Criaturas’ possível, porque ele abraça vários estilos, essas influências que vem de vários lugares de cada integrante da banda”. Por hora, o “Criaturas” não tem planos de shows – por motivos de pandemia, claro – mas a ideia é, segundo Xanda, ver o que acontece de agora em diante, sem deixar de produzir música, ou deixar de sonhar com tempos melhores.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias