Conselho Tutelar: votação recorde no Cajuru não foi apurada | Jornal Plural
Clube Kotter
7 out 2019 - 11h20

Conselho Tutelar: votação recorde no Cajuru não foi apurada

Presença de eleitores foi 12% maior que 2015. Total de votantes em Curitiba também aumentou

A eleição de novos conselheiros tutelares do Cajuru teve recorde de eleitores neste domingo, dia 6 de outubro. O Plural apurou que mais de 4100 pessoas votaram na regional, cuja disputa era uma das mais acirradas em Curitiba. Os votos, no entanto, não foram apurados porque pelo menos uma urna teve problemas no registro dos dados na mídia interna.

A presença de eleitores foi pelo menos 12% superior a de 2015. E maior que a de 2012, que reuniu 4050 pessoas. A regional tem eleições tradicionalmente acirradas e durante o processo de apuração foi a única que não teve os votos divulgados.

Segundo candidatos que protestavam contra a demora na divulgação do resultado, algumas urnas deixaram de imprimir o boletim de votos no fim da votação.

Presença recorde em Curitiba

Não foi só o Cajuru que registrou aumento no número de eleitores. Em toda Curitiba 27.503 votos foram computados, um aumento de 27% em relação ao registrado em 2015. Apesar disso, a presença ficou abaixo do estimado, que era de 40 mil eleitores.

Durante a apuração na sede da Fundação de Ação Social (FAS), candidatos e fiscais atribuíam a maior participação a mobilização de igrejas e de militantes progressistas. Os progressistas elegeram 11 conselheiros tutelares e marcaram presença recorde na Regional Matriz, onde confirmaram três candidatos.

Já a participação das igrejas tanto católicas quanto evangélicas foi marcada pela denúncia de uso do púlpito na campanha (uma prática vedada pela legislação eleitoral) e o transporte ilegal de eleitores flagrado por membros do Ministério Público que acompanhavam o pleito. As denúncias foram registradas nas atas das seções eleitorais.

A participação de religiosos na eleição também provocou uma onda de protestos em grupos de whatsapp e redes sociais que atribuíam o cancelamento a ação de candidatos de igrejas derrotados na eleição.

O Plural acompanhou de perto tanto a apuração quanto a reunião do Conselho Municipal de Direitos da Criança e Adolescente de Curitiba (Comtiba), que coordenou o pleito e decidiu pelo seu cancelamento, e não verificou nenhuma ação de evangélicos.

A decisão do Comtiba foi provocada pela impossibilidade de contagem dos votos no Cajuru e inconsistência nas urnas de outras cinco regionais. Com o problema no Cajuru, inicialmente foi decidido o cancelamento da eleição nesta regional, depois o Conselho acabou decidindo cancelar o pleito como um todo.

Confira a lista de conselheiros tutelares progressistas eleitos em Curitiba:

Pinheirinho: Rosilei Bastos 258 (4o. lugar)
Boa Vista: Aline Castro (2o. lugar) e Rosana Kloster
Boqueirão: Francisca (2o lugar)
Santa Felicidade: Regina Salete Lopes dos Santos
Portão: Luzia (1o. lugar)
Tatuquara: Daiane de Moura Kehl e Monaliza (suplente)
Matriz: Angeline (1o. lugar), Diego (3o.) e Michel (2o.)
Bairro Novo: Rosane Aparecida M de Oliveira
CIC: nenhum

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Um comentário sobre “Conselho Tutelar: votação recorde no Cajuru não foi apurada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias