9 fev 2022 - 11h02

Vereadora fala que “bandido bom é bandido morto” sobre chacina que matou crianças

Parlamentar lamentou ataque ocorrido no bairro Portão na última segunda que deixou quatro mortos, entre elas dias crianças de 2 e 7 anos

O plenário da Câmara Municipal de Curitiba foi palco de um comentário lamentável nesta quarta-feira. A vereadora pelo PSL, Flavia Francischini, aproveitou a abertura da sessão dessa quarta, dia 9 de fevereiro, para comentar uma chacina ocorrida no bairro Portão na última segunda, dia 7. Além de errar o bairro em que o caso ocorreu, Francischini aproveitou para dizer que “bandido bom é bandido morto” sobre o episódio que deixou duas crianças mortas, além de um casal adulto. A fala contou com a participação de outro parlamentar.

Da mesa da Casa, Francischini disse: “posso ser dura, mas continuo acreditando que bandido bom, como diz né Eder, é bandido …”. “Morto!”, gritou em resposta o colega Eder Borges. “É isso mesmo. Bom dia”, completou Francischini.

O caso aconteceu na noite de segunda-feira, por volta das 21 horas, quando um Fiat Palio parou numa rua residencial do Portão. Outro veículo parou ao lado e os integrantes abriram fogo contra os ocupantes do Pálio. Segundo informações do jornal Bem Paraná, duas crianças, uma de 2 e outra de 7 anos, morreram. Uma delas com um tiro na cabeça. Ainda segundo o jornal, o crime teria sido resultado de uma guerra de facções.

A fala de Francischini foi rechaçada pelos vereadores Osias Moraes (Republicanos) e Renato Freitas (PT). “Não concordo com a máxima de que bandido bom é bandido morto porque creio no arrependimento e na conversão do cidadão”, declarou Moraes. Já Freitas disse que não pode incorrer na contradição de achar que bandido bom é bandido morto. “As práticas de justiça devem obedecer minimamente a legislação atual. Esse discurso de violência para justificar mais violência e a ilegalidade porque matar alguém numa legislação que não admite pena de morte é uma ilegalidade”.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Um comentário sobre “Vereadora fala que “bandido bom é bandido morto” sobre chacina que matou crianças

  1. Essa reportagem reflete bem a inversão dos valores e o desfecho desse episodio lamentável no Rosário…..o pensamento retrógrado da direita….terminal…..que acha que o ser humano não tem o direito de errar….”se tem uma coisa que filisteus sabe fazer é crucificar”…..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

Radiocaos Sueto

Radiocaos Sueto Neste episódio os textos e ideias ao léu de Andressa Nuss, Jorge Luis Borges, Ronaldo Conde Aguiar, Marcelo Sandmann, Carlos Careqa, Amarildo Anzolin, Salvatore Quasimodo, Wally Salomão, Carlos Drummond de Andrade, Ivan Justen Santana, Tom Waits, Livia Lakomy, Maria Luiza Lago, Marilia Kubota, Mauricio Pereira, William Shakespeare com Miguel Falabella, Julia Graciela, Jean Garfunkel, Roberto Prado, Alice Ruiz, Reynaldo Jardim, Luci Collin, entre outros incansáveis das letras.

Redação Plural.jor.br

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds