Oito dias para construir a Mostra de Cinema Negro | Plural
28 jun 2019 - 5h47

Oito dias para construir a Mostra de Cinema Negro

Vaquinha tenta angariar R$ 31 mil para evento

No início de agosto acontece a segunda Mostra de Cinema Negro Brasileiro. A iniciativa procura angariar, por meio de uma vaquinha, cerca de R$ 31 mil para viabilizar o evento. Além do pagamento de cachês e outros custos, a verba será utilizada para levar o público negro periférico à mostra.

O projeto é idealizado por três jovens realizadores e produtores: Andrei Bueno Carvalho, Bea Gerolin e Kariny Martins. O trio também foi responsável pela primeira edição, que contou com a exibição de mais de 20 filmes, e diversas mesas de debate. A curadoria envolve produções que sejam protagonizadas, dirigidas e/ou roteirizadas por pessoas negras.

O objetivo é difusão do cinema negro em Curitiba, para tanto, além da exibição das obras, o evento este ano traz uma novidade: o Laboratório Griô. Nele, três curtas, três longas e três séries, escritos e protagonizados por pessoas negras, serão contemplados com uma consultoria. Há, ainda, uma oficina com a documentarista Everlane Moraes e uma roda de conversa com a presidente da Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro (APAN), Viviane Ferreira.

“Ainda no processo de seleção dos filmes, mas já temos alguns confirmados como o Vaga Carne, Negrum3 e Sem Asas”, revela Andrei. O prazo final para quem quiser colaborar com o financiamento coletivo é dia 05 de julho.

Últimas Notícias